Alemanha quer aproveitar oportunidades comerciais na região Ásia-Pacífico

Alemanha quer aproveitar oportunidades comerciais na região Ásia-Pacífico
De  Patricia Cardoso com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Alemanha está de olhos postos no Oriente, depois de Donald Trump ter retirado os Estados Unidos do Acordo de Associação Transpacífico, TPP em inglês.

PUBLICIDADE

A Alemanha está de olhos postos no Oriente, depois de Donald Trump ter retirado os Estados Unidos do Acordo de Associação Transpacífico, TPP em inglês.

Segundo Sigmar Gabriel, Berlim vai aproveitar as novas oportunidades comerciais na América do Sul e nos países membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

O vice-chanceler e ministro alemão da Economia adianta: “Se um presidente americano inicia um conflito comercial, eu não falaria de guerra comercial, com os países asiáticos e a China. Claro, vamos aconselhar a Europa a dizer aos países da ASEAN, à China e à Índia que “queremos ser parceiros comerciais justos”. Pedimos o mesmo à China, mas devemos aproveitar as oportunidades e portas que se abrem”.

Cerca de 10% das exportações alemãs têm como destino os Estados Unidos e, segundo Gabriel, a indústria deve manter-se confiante face à política protecionista norte-americana.

Mas perante a ameaça de uma subida das taxas aduaneiras para carros importados, que pode afetar a Volkswagen, o vice-chanceler retaliou, dizendo: “Os Estados Unidos têm de produzir melhores veículos”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A guerra entre Israel e o Hamas está a afetar a economia israelita

Mercado único europeu coloca objetivos ecológicos e digitais no centro das atenções em 2024

Comissão Europeia revê em baixa previsões de crescimento económico