EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Otimismo nas bolsas após vitória pró-europeia na Holanda

Otimismo nas bolsas após vitória pró-europeia na Holanda
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com REUTERS, LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

À exceção de Zurique, as bolsas europeias encerraram esta quinta-feira em alta, impulsionadas pela vitória do partido de Mark Rutte na Holanda e a decisão da FED sobre as taxas de…

PUBLICIDADE

À exceção de Zurique, as bolsas europeias encerraram esta quinta-feira em alta, impulsionadas pela vitória do partido de Mark Rutte na Holanda e a decisão da FED sobre as taxas de juro.

Madrid liderou com os ganhos de 1,8%, seguida de Milão. As restantes tiveram subidas ligeiras. Mas o índice pan-europeu Stoxx 600 atingiu valores de dezembro de 2015 e o holandês Amsterdam AEX tocou máximos de nove anos.

Resultados da #Sonae ajudam Lisboa a fechar no verde; #PSI20 sobe 0,7% para 4.604,61 pontos #stocks#Euronext

— DJ Bolsa (@DJ_Bolsa) 16 de março de 2017

Analista do Baader Bank, Robert Halver adianta: “O mercado esteve calmo por duas razões. Primeira, os holandeses votaram a favor da Europa e isso ajuda a atmosfera na Europa. Estou convencido que os franceses vão votar de forma semelhante. A outra razão é que houve a subida das taxas de juro, tal como se esperava. A subida foi interpretada como um sinal de que a economia norte-americana está
a ter um desempenho superior ao previsto. E, além disso, a subida é aceitável. O mais importante é que Yellen deixou claro que ninguém se deve assustar com novos aumentos a qualquer momento”.

A Bolsa de Nova Iorque abriu esta quinta-feira em alta, mas a meio da sessão apresentava tendência mista.

Os investidores estão convencidos que a FED vai manter o calendário e realizar dois aumentos dos juros este ano.

O euro, que teve uma forte subida no início do dia no mercado cambial, chega ao final de sessão em situação estável face à divisa norte-americana. Vale 1,07 dólares.

O petróleo regista mais uma sessão de queda. O barril de Brent vale, em Londres, 51,69 dólares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

É provável que os preços do café continuem a subir devido às "terríveis" regras da UE

Mercados recuperam na expectativa de que a extrema-direita não vencerá segunda volta em França

A popularidade duradoura do ouro: porque é que nunca perde o seu brilho?