EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Londres detalha proposta para relações económicas pós-Brexit

Londres detalha proposta para relações económicas pós-Brexit
Direitos de autor Leon Neal/Pool via REUTERS/Arquivo
Direitos de autor Leon Neal/Pool via REUTERS/Arquivo
De  Rodrigo Barbosa
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

"A futura relação entre o Reino Unido e a União Europeia": este é o título do documento do governo britânico que define a "futura parceria económica" que o país pretende estabelecer com o bloco comunitário pós-Brexit

PUBLICIDADE

"A futura relação entre o Reino Unido e a União Europeia": este é o título do documento que o governo britânico publicou esta quinta-feira e apresentou na Câmara dos Comuns, que define a "futura parceria económica" que o país pretende estabelecer com o bloco comunitário depois do Brexit estar finalmente concretizado.

Um texto que preconiza "o estabelecimento de uma área de livre comércio para bens", bem como "novas [disposições] para serviços", e a adesão e participação do Reino Unido em várias agências europeias.

O novo ministro do Brexit, Dominic Raab, explicou que o documento "confirma a saída da União Europeia a 29 de março de 2019, forjando um novo caminho no mundo fora do mercado único e da união aduaneira. Salvaguarda a integridade constitucional e económica do Reino Unido, reclama a sua soberania e protege os seus interesses económicos, minimizando o risco de qualquer perturbação para o comércio".

A primeira-ministra britânica garante que o apelidado "Livro Branco" corresponde às expectativas da população.

Theresa May afirmou que foi concluído "um acordo acerca da proposta a apresentar à União Europeia, que responde absolutamente ao Brexit pelo qual as pessoas votaram. Elas votaram para recuperar o controlo do dinheiro, leis e fronteiras [do Reino Unido] e é exatamente isso que será feito".

O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, reagiu através do Twitter, indicando que vai analisar a proposta com os Estados-membros e o Parlamento Europeu e que está impaciente para negociar com Londres na próxima semana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?