EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Clima e criptomoedas na agenda do ECOFIN e Eurogrupo

Clima e criptomoedas na agenda do ECOFIN e Eurogrupo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os ministros das Finanças da União Europeia reúnem-se em Helsínquia com o clima e a moeda virtual - criptomoeda - como temas fortes da agenda.

PUBLICIDADE

Os ministros das Finanças da União Europeia encontram-se esta sexta-feira em Helsínquia para a reunião do Eurogrupo e do Ecofin.

O clima é dos pontos altos das conversas. A França, vai propôr a criação de um Banco Europeu do Clima. O ministro alemão das Finanças, Olaf Scholz disse, à chegada: "Vamos certamente discutir como descobrir diferentes formas de fixar um preço para o CO2. Temos um Sistema Europeu de Comércio de Emissões muito bem-sucedido que se refere às grandes indústrias, mas estamos actualmente a descobrir como podemos reduzir as emissões de CO2 em relação à mobilidade, em relação ao aquecimento, em relação à eliminação de resíduos, à agricultura e às pequenas empresas.

Mas nem só de clima e de emissões de CO2 se falará em Helsínquia; os ministros têm também na agenda os mercados de capitais, para os quais a presidencia finlandesa quer um roteiro e sobretudo as moedas virtuais ou criptmoedas, um assunto para o qual o ministro francês das Finanças recomenda cautela.

"Gostaria apenas de recordar que, nas condições actuais, devemos recusar o desenvolvimento da Libra na UE. O que está em jogo por detrás disso é a segurança dos consumidores, a estabilidade das finanças na UE e também a soberania dos Estados europeus, disse antes do início da reunião.

A Libra é a moeda virtual ou criptomoeda que o Facebook tenciona lançar já em 2020. O que a diferencia das outras criptomoedas é que será administrada por uma organização independente que, de alguma fora, a credibiliza por contar com atores financeiros com a Mastercard, Visa, Uber e Paypal, entre outras.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

BMW, Jaguar e Volkswagen criticadas por importarem peças e automóveis chineses proibidos

Microsoft compromete-se a investir 4,3 mil milhões de dólares em França

Perspetivas económicas da OCDE: Crescimento global estável esperado para 2024 e 2025