EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Eleições britânicas animam mercados

Eleições britânicas animam mercados
Direitos de autor 
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os investidores mostraram-se otimistas com a vitória de Boris Johnson, o que pode significar que a saída do Reino Unido da União Europeia está mais próxima de se concretizar.

PUBLICIDADE

Os mercados atingiram, esta sexta-feira, novos máximos em todo o mundo.

Os investidores mostraram-se otimistas depois de ter sido oficializado o acordo comercial entre os Estados Unidos da América e a China, que há meses minava a confiança dos investidores, e com a vitória de Boris Johnson, o que pode significar que a saída do Reino Unido da União Europeia está mais próxima de se concretizar.

Para o analista de mercados Chris Beauchamp, "a clareza que este resultado proporciona elimina muitas das incertezas, pelo menos por enquanto, para o Reino Unido e dá realmente aos investidores uma razão para olharem mais positivamente para o que vai acontecer com o Reino Unido".

É um final de ano para os investidores poderem respirar um pouco, no entanto, as incertezas podem voltar já no início de 2020.

"Muito, provavelmente, veremos o Brexit a acontecer no final de janeiro do próximo ano, mas depois deste Brexit, haverá um período de transição e negociações muito longas sobre um futuro acordo comercial entre o Reino Unido e a União Europeia, o que trará novas incertezas", sublinha o economista Carsten Brzeski.

Também, nos mercados cambiais a libra ganhou novo fôlego na sequência do resultado das eleições no Reino Unido, tendo voltado aos valores de 2016, em relação ao euro, antes do início da saga do "Brexit".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo britânico anuncia novo governador do Banco de Inglaterra

Como a falha global da Microsoft está a afetar as empresas em todo o mundo

Eleições Francesas: vitória da esquerda provoca queda do euro