188 milhões de desempregados no mundo

188 milhões de desempregados no mundo
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reservedMichael Probst
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Organização Internacional do Trabalho (OIT) elogia os esforços feitos na Europa para combater o desemprego.

PUBLICIDADE

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) elogiou os esforços feitos na Europa para combater o desemprego, numa altura em que no mundo cerca de 188 milhões de pessoas não têm trabalho.

No Fórum Económico Mundial de Davos, na Suíça, participam mais de cem bilionários, mais de 50 chefes de Estado e de Governo e incontáveis CEOs. Recordemo-nos que Davos ocorre, provavelmente, numa das estâncias de montanha mais exclusivas da Europa, possivelmente do mundo. Por isso, poder-se-á dizer que existe aqui um pouco de desconexão, quando ouvimos os participantes falarem sobre o fosso de desigualdade global e a queda dos salários, mas esse não é o caso de um homem aqui, o Director-Geral da OIT, Guy Ryder, entrevistado pela jornalista da euronews, Isabelle Kumar.

"A Europa é um dos sítios de onde vêm boas notícias! Há um esforço considerável na Europa para fazer com que as pessoas voltem ao trabalho. - Isso é uma coisa boa. A parte menos boa - é que muitos dos empregos que estão a ser criados estão no fundo da escala, relegando as pessoas para o setor dos serviços. Isso significa que o crescimento da produtividade não é tudo o que se poderia esperar e que os salários também não estão a crescer. Portanto, o efeito reconfortante de tudo isto, talvez não seja tão acentuado como se poderia esperar", sublinhou Ryder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diretor executivo da Web Summit, Paddy Cosgrave, confirma regresso após comentários sobre Israel

Crise de emprego na UE: Candidatos não têm as competências adequadas

Sam Bankman-Fried, magnata das criptomoedas, condenado a 25 anos de prisão