EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Privação material na União Europeia

Em parceria com The European Commission
euronews
euronews Direitos de autor 
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button

Com a crise económica gerada pelo coronavírus, prevê-se que o número de pessoas carenciadas na UE aumente, em 2020. Mas, para a Europa, o que faz uma pessoa ser considerada materialmente desfavorecida? #RealEconomy

As vidas das pessoas mais pobres na Europa estão severamente constrangidas pela falta de recursos.

Na Europa, é-se considerado "materialmente desfavorecido" quando não se consegue assegurar pelo menos quatro das seguintes condições:

  1. pagar a renda ou contas,
  2. manter a casa suficientemente quente,
  3. comer proteínas de boa qualidade de dois em dois dias,
  4. ir de férias durante uma semana,
  5. conduzir um carro, possuir uma máquina de lavar roupa ou um televisor a cores,
  6. ou mesmo pagar o telefone.

Em 2019, 5,6% da população da União Europeia encontrava-se nesta situação. Isso corresponde a cerca de 24 milhões de pessoas.

Prevê-se que a pandemia de coronavírus vá aumentar significativamente o número de carenciados na Europa.

Este risco é especialmente elevado para os jovens, pessoas com baixos níveis de qualificações e famílias monoparentais, especialmente as do sexo feminino.

Bulgária (19,9%), Grécia (15,9%) e Roménia (12,6%) registaram os níveis de privação mais elevados da União Europeia, no ano passado.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Como é financiado o mecanismo SURE da UE para preservar o emprego?