"Novembro vai ser um mês muito negativo"

"Novembro vai ser um mês muito negativo"
Direitos de autor Городская поликлиника Саратова
De  Euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Banco Central Europeu está pessimista sobre a da retoma económica

PUBLICIDADE

A segunda vaga de Covid-19 está a fazer com que a recuperação económica registada no verão perca força mais rapidamente do que o previsto.

Esta quinta-feira, a presidente do Banco Central Europeu(BCE) disse que há poucas dúvidas sobre a necessidade de um reforço das ferramentas de política monetária

Em conferência de imprensa, Christine Lagarde revelou que as novas medidas devem chegar em dezembro mas não excluiu reuniões de emergência entre os membros do Conselho do BCE.

Depois de uma retoma económica entre julho e setembro, Lagarde disse que há um agravamento no curto prazo"da economia da zona euro e que “novembro vai ser um mês muito negativo.

A presidente do BCE renovou também os apelos para a aplicação do plano de relançamento europeu aprovado no verão. Esse plano, no valor de 750 mil milhões de euros, deve estar "operacional sem demoras", avisou.

Na reunião de hoje, o BCE decidiu deixar as taxas de juro inalteradas, com a principal taxa de refinanciamento em 0%.

O programa de compra de ativos de emergência (PEPP) destinado a limitar o impacto da crise causada pela pandemia permanece com o volume atual de 1,35 biliões de euros, tendo o BCE alargado anteriormente a sua duração pelo menos até ao final de junho de 2021.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Christine Lagarde põe ecologia na agenda do BCE

Poupanças das famílias preocupam a presidente do BCE

Mercedes-Benz recolhe 250 000 veículos devido a risco de incêndio