EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

OIT pinta quadro negro da situação laboral no mundo

OIT pinta quadro negro da situação laboral no mundo
Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Segundo o mais recente relatório, a pandemia levou à perda de quatro vezes mais postos de trabalho do que o período mais grave da crise financeira de 2009

PUBLICIDADE

No ano passado, a pandemia levou à perda de quatro vezes mais postos de trabalho do que durante o período mais grave da crise financeira global de 2009.

Esta a conclusão do mais recente relatório da Organização Internacional do Trabalho, OIT.

O documento estima que no ano passado a pandemia levou à perda de 255 milhões de empregos a tempo inteiro.

"Esta é a crise mais grave ocorrida no mundo do trabalho desde a Grande Depressão dos anos 30.
A consequência é que se registaram enormes perdas nos rendimentos do mercado laboral global, o equivalente a 3,7 mil milhões de dólares, ou seja, o equivalente a 4,4% do Produto Interno Bruto, um número extraordinário", afirma Guy Ryder, diretor-geral da OIT.

Os dados do relatório sugerem que as mulheres e jovens trabalhadores foram os mais afetados. 

Alojamento, restauração, retalho e manufatura foram os setores que alcançaram perdas mais elevadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Combater a precaridade de quem trabalha para plataformas digitais

Airbus corta 15 mil postos de trabalho

Covid-19 leva a redução nos horários de trabalho