EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

25 euros por maço: será que o aumento dos preços impede mesmo as pessoas de continuarem a fumar?

Cigarro.
Cigarro. Direitos de autor Canva.
Direitos de autor Canva.
De  Eleanor Butler
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Senado francês quer um aumento anual de 5% nos preços dos cigarros até 2040, uma proposta destinada a desencorajar os fumadores.

PUBLICIDADE

A Comissão dos Assuntos Sociais, que faz parte do Senado francês, publicou um relatório sobre a forma como a fiscalidade pode orientar a população francesa para estilos de vida mais saudáveis.

Publicado na semana passada, um dos pontos principais do documento é o tabagismo - um hábito associado a mais de 73.000 mortes evitáveis por ano em França.

Para fazer face a esta tendência, o Comité sugeriu que o preço dos cigarros fosse aumentado em 5% por ano até 2040.

Se a inflação for de 1,75%, isto equivale a um aumento anual de 3,25%.

As estimativas sugerem que o aumento de impostos recomendado poderia gerar cerca de 14 mil milhões de euros por ano para o Estado francês.

Preços dos cigarros na UE

Se for adoptada, a proposta do Senado francês significará que um maço de cigarros que custa atualmente 12 euros passará a custar 25 euros em 2025, um valor mais próximo dos preços praticados em países como a Austrália e a Nova Zelândia.

No entanto, o preço dos cigarros já é relativamente elevado em França, quando comparado com os seus vizinhos europeus.

De acordo com os dados mais recentes da OMS, um maço de 20 cigarros em França, em 2020, custava cerca de 8,95 euros, segundo a marca mais barata disponível.

Quando ajustado à paridade de compra na UE, esse preço só foi ultrapassado na Irlanda.

Se incluirmos o Reino Unido, os clientes britânicos e norte-irlandeses pagam ainda mais, com o maço de 12 cigarros mais barato a custar cerca de 9,30 euros.

Relativamente às marcas de cigarros de qualidade superior, a classificação manteve-se praticamente a mesma. Os clientes do Reino Unido registaram os preços mais elevados, seguidos pela Irlanda e depois pela França.

Proibição da publicidade e outras campanhas

Este novo aumento de preços pode ser a última de uma série de medidas que o governo francês introduziu para combater o tabagismo.

Em 2018, a antiga ministra da Saúde, Agnès Buzyn, anunciou um plano para aumentar gradualmente o preço de um maço de cigarros para 10 euros.

Antes disso, a França tinha introduzido restrições ao fumo em locais públicos e proibido a publicidade aos cigarros, nomeadamente graças à Lei Veil de 1976 e à Lei Evin de 1991.

De acordo com a OMS, o aumento do preço dos cigarros é "a medida mais eficaz e económica para reduzir o consumo de tabaco".

Mesmo assim, a proporção de fumadores em França estabilizou nos últimos anos.

Os dados da OCDE indicam que a percentagem de fumadores diários passou de 30% em 2000 para 25,5% em 2020.

Esta diminuição de 4,5% foi inferior à variação registada noutros países. O Reino Unido registou uma redução de 12,5%, enquanto a Alemanha e a Espanha registaram diminuições de 9,1% e 12,3%, respetivamente.

PUBLICIDADE

Alguns grupos estão igualmente preocupados com o efeito do aumento dos preços no comércio de contrabando de cigarros.

No ano passado, a polícia fronteiriça francesa apreendeu, até 1 de dezembro, cerca de 503 toneladas de tabaco ilegal, segundo dados do Governo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cientistas descobrem que tabaco tem impacto nocivo no sistema imunitário mesmo anos depois de se deixar de fumar

Consumo de tabaco está a diminuir em todo o mundo

Bruxelas quer proibir tabaco aquecido com aromas