EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Soy nero": a luta dos imigrantes pelo visto de residência nos Estados Unidos

"Soy nero": a luta dos imigrantes pelo visto de residência nos Estados Unidos
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Soy nero" é o sétimo filme de Rafi Pitts.

PUBLICIDADE

Nero cresceu nos Estados Unidos mas foi deportado para o México, onde se sente estrangeiro. Aos 19 anos, decide integrar o exército dos Estados Unidos na esperança de obter um visto de residência no país. “Soy nero” é o sétimo filme de Rafi Pitts.

A euronews entrevistou o realizador iraniano. “O sentimento de querer pertencer a algo e a necessidade que a humanidade tem de se identificar com alguma coisa são temas que sempre me interessaram. Mas, acima de tudo, queria contar uma história de imigração e a história da luta de um indíviduo por pertencer a um sítio”, afirmou o realizador.

“A minha preocupação são as pessoas, o homem da rua, o homem marginal. É a minha obsessão. No mundo atual ninguém se preocupa com esses homens e mulheres. Isso deixa-me triste. Vivemos tempos de rejeição e há quem ganhe votos com a rejeição. É triste. É essa a minha luta enquanto realizador”, disse Rafi Pitts.

Depois da estreia em vários festivais, “Soy Nero” tem exibição comercial prevista nalguns países europeus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um dilema de "24 Semanas"

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica