This content is not available in your region

Globos de Ouro sem estrelas e sem público

euronews_icons_loading
Globos de Ouro sem estrelas e sem público
Direitos de autor  Matt Sayles/AP2009
De  Euronews

Globos de Ouro sem convidados, passadeira vermelha e sem comunicação social. A grande festa de Hollywood que atrai regularmente cerca de 18 milhões de telespectadores foi reduzida a uma transmissão ao vivo pela internet.

O evento organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood foi boicotado e praticamente ignorado por estrelas, estúdios e televisões. A Associação teve de fazer uma reforma profunda depois das críticas de corrupção e falta de diversidade.

Tim Cogshell, crítico de cinema, lembra que já passou um ano sobre o início da polémica e que algumas mudanças foram feitas. Mas diz que “ainda não se sabe se as mudanças serão ou não suficientes para que eventualmente voltem a entrar no mundo de Hollywood”. “A NBC quer transmitir no próximo ano os Globos de Ouro, por isso vão voltar certamente à televisão. Se as estrelas de cinema de Hollywood voltarão ou não, essa é uma questão diferente", sublinha Tim Cogshell.

Os mais premiados

"O Poder do Cão", o western da Netflix, foi um dos vencedores da noite. Ganhou o prémio para melhor drama e garantiu a melhor realização para Jane Campion e o prémio de melhor ator secundário a Kodi Smit-McPhee.

Outro vencedor foi "West Side Story". O remake de Steven Spielberg do clássico de 1961 arrrecadou os prémio de Melhor Musical ou Filme de Comédia. Rachel Zegler foi considerada a melhor atriz num filme musical ou de comédia e Ariana DeBose a melhor atriz Secundária.

“Sucession” ganhou o prémio de Melhor Série de Drama. A série da HBO garantiu o galardão de Melhor Ator de Televisão a Jeremy Strong e de Melhor Atriz Secundária de Televisão a Sarah Snook.

Os Globos de Ouro são vistos como a rampa de lançamento para os Óscares, que este ano se realizam no final de Março