Da visão a cores de Lartigue ao estranho mundo de Escher

Instalação "Endless Line" de Gijs Van Vaerenbergh na exposição "Escher - Outro Mundo"
Instalação "Endless Line" de Gijs Van Vaerenbergh na exposição "Escher - Outro Mundo" Direitos de autor Johnny Umans / Kunstmuseum
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Fotografia, desenhos surreais e esculturas "recicladas" nas propostas da arte e cultura na Europa

PUBLICIDADE

Grande nome da fotografia do século XX, Jacques Henri Lartigue é sobretudo conhecido pelas imagens a preto e branco.

A Fundação Canal, em Madrid, propõe uma exibição rara das suas fotografias a cores, cobrindo nomeadamente os anos 30 e os "momentos de felicidade" imortalizados por Lartigue, para o qual "a cor é a melhor forma de capturar o charme e poesia da vida".

O estranho mundo de Escher

Nascido há 125 ans em Haia, nos Países Baixos, Escher é um dos artistas mais atípicos do século XX.

A sua cidade-natal presta-lhe homenagem com uma exposição que junta as suas principais obras.

Intitulada "Escher - Outro Mundo", a mostra no Kunstmuseum abre em grande a janela para o estranho mundo do artista.

As obras "recicladas" de Mike Nelson

A pouca distância do rio Tâmisa, no coração de Londres, a Galeria Hayward foi completamente transformada pelas esculturas e instalações de Mike Nelson.

Todas as obras foram construídas com materiais reciclados, recuperados em lixeiras e mercados de rua.

 Muitas delas são exibidas pela primeira vez, desde que foram criadas pelo artista britânico de renome internacional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A exposição de Burtynsky na Saatchi Gallery "abre a cortina" sobre o impacto da humanidade na Terra

A floresta foi a inspiração da nova exposição do fotógrafo francês Vincent Munier

"La tête froide", o filme que traz um olhar diferente sobre a migração