Um farol cultural de esperança para uma aldeia suíça em extinção: descubra a torre mais alta do mundo impressa em 3D

Com 30 metros de altura, o "Tor Alva" está a ser construído na aldeia montanhosa suíça de Mulegns. Após a sua conclusão, será a estrutura impressa em 3D mais alta do mundo.
Com 30 metros de altura, o "Tor Alva" está a ser construído na aldeia montanhosa suíça de Mulegns. Após a sua conclusão, será a estrutura impressa em 3D mais alta do mundo. Direitos de autor Hansmeyer/Dillenburger
De  Anca Ulea
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A futurista Torre Branca de Mulegns tem 30 metros de altura. O espaço cultural polivalente deverá ser inaugurado em junho, tornando-se a estrutura impressa em 3D mais alta do mundo.

PUBLICIDADE

Em projeções digitais, a Torre Branca de Mulegns parece saída de um filme de ficção científica.

Rodeada pelos picos nevados dos Alpes suíços, a torre de marfim ergue-se no meio de um vale como uma árvore antiga, com um estrutura suficientemente forte para suportar os invernos frios e os ventos fortes que caracterizam a passagem da montanha.

A 3D projection shows the Tor Alva rising up from the Julier mountain pass as night falls.
A 3D projection shows the Tor Alva rising up from the Julier mountain pass as night falls.Hansmeyer/Dillenburger

A construção abstrata de 30 metros de altura será a estrutura impressa em 3D mais alta do mundo quando estiver concluída, o que está previsto para junho.

O projeto "Tor Alva" começou há três anos como uma iniciativa para reanimar as aldeias em declínio da passagem de Julier, que já foi um importante ponto de ligação entre o Norte e o Sul da Europa.

A população de Mulegns, a aldeia onde está a ser instalada a torre, diminuiu drasticamente desde que a sua atividade atingiu o auge em meados do século XIX. Atualmente, vivem ali apenas cerca de 16 pessoas e muitos edifícios estão abandonados e vazios.

A Nova Fundaziun Origen, a fundação cultural da região, propôs que uma maravilha arquitetónica como Tor Alva poderia conter o segredo para o renascimento da área, inspirando as pessoas a parar e visitar, assistir a um espetáculo e talvez até passar algumas noites.

A 3D projection shows the Tor Alva rising up from the Julier mountain pass as night falls.
A 3D projection shows the Tor Alva rising up from the Julier mountain pass as night falls.Hansmeyer/Dillenburger

Um exercício de trabalho de equipa criativo

Um feito da construção moderna, Tor Alva é o produto de anos de trabalho e colaboração envolvendo dezenas de engenheiros, especialistas em materiais e investigadores.

A torre é feita de betão impresso em 3D através de um processo de extrusão criado no Departamento de Tecnologia da Construção (DBT) do Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH), em Zurique.

The Tor Alva is made from white concrete, 3D printed using an extrusion process pioneered by ETH Zurich.
The Tor Alva is made from white concrete, 3D printed using an extrusion process pioneered by ETH Zurich.Ana Anton

Foi concebido pelos arquitectos Michael Hansmeyer e Benjamin Dillenburger, ambos pioneiros do design computacional e do fabrico digital.

Embora a impressão 3D de betão exista há anos, esta é a primeira vez que o processo foi capaz de integrar vergalhões, ou barras de reforço de aço, dando à estrutura a estabilidade necessária para se manter de pé, de acordo com Hansmeyer.

"Até agora, nunca tinha havido vergalhões integrados no betão", disse Hansmeyer à Euronews Culture. "Conseguimos integrar pela primeira vez vergalhões neste processo de extrusão de betão, o que nos permite construir muito, muito alto."

O edifício é composto por 32 colunas pré-fabricadas, que podem ser facilmente impressas e montadas no local. Tem cinco níveis, que se tornam mais luminosos e arejados à medida que se sobe a escadaria sinuosa, alcançando a sala de espectáculos em cúpula no topo.

The 30 metre-high structure is made up of 32 Y-shaped columns, with five levels connected by a central, winding staircase.
The 30 metre-high structure is made up of 32 Y-shaped columns, with five levels connected by a central, winding staircase.Hansmeyer/Dillenburger
The performance space on the top floor of the tower can welcome 45 visitors and features a panoramic view and vaulted ceiling.
The performance space on the top floor of the tower can welcome 45 visitors and features a panoramic view and vaulted ceiling.Hansmeyer/Dillenburger

O espaço para espectáculos pode acolher 45 visitantes e oferece uma vista panorâmica das montanhas circundantes. A fachada da torre terá uma membrana removível e translúcida para proteger os visitantes do frio do inverno.

No início de fevereiro, começou o processo de impressão das primeiras oito colunas, que constituirão o piso inferior do edifício. No total, serão necessárias 900 horas para que todos os elementos sejam impressos em 3D.

The first eight columns began printing on 1 February. In total, it will take 900 hours of 3D printing for the tower to be completed.
The first eight columns began printing on 1 February. In total, it will take 900 hours of 3D printing for the tower to be completed.R. Masallam
The 3D printing technology allows for more fluid shapes than traditional construction methods. The Tor Alva is made up of Y-shaped columns.
The 3D printing technology allows for more fluid shapes than traditional construction methods. The Tor Alva is made up of Y-shaped columns.Hansmeyer/Dillenburger

Novas liberdades, novos desafios

Esta nova forma de construir traz consigo uma série de novas liberdades no que respeita ao design, bem como desafios únicos para a integridade estrutural.

A forma do Tor Alva, com as suas colunas ramificadas e a sua superfície ondulada, nunca poderia ter sido feita com os métodos de construção tradicionais, afirmou Hansmeyer.

"A arquitetura dos últimos 100 anos tem lidado muito com formas estandardizadas, que normalmente foram esticadas em ângulos de 90 graus, superfícies que não são articuladas, mas sim planas", afirmou Hansmeyer. "Ao utilizar esta técnica de impressão 3D, podemos reintroduzir um ornamento ou curvaturas não normalizadas sem qualquer custo, porque o robô não se importa se imprime uma linha reta ou um ornamento".

"Para nós, arquitectos, esta liberdade de design é muito excitante", acrescentou.

PUBLICIDADE
Each column has its own unique surface pattern and ornaments, an example of the power of 3D printing to transform building.
Each column has its own unique surface pattern and ornaments, an example of the power of 3D printing to transform building.Hansmeyer/Dillenburger
A lighting test is conducted on the first eight columns of the Tor Alva in Switzerland.
A lighting test is conducted on the first eight columns of the Tor Alva in Switzerland.Hansmeyer/Dillenburger

Cada coluna da torre será única, com a sua própria estrutura de superfície e camada ornamental, actuando como uma impressão digital. De certa forma, diz Hansmeyer, a tecnologia moderna pode trazer de volta um certo aspeto artesanal à construção, que tem estado ausente das construções contemporâneas.

"É quase como voltar atrás no tempo, antes da industrialização, da produção em massa e da produção em linha de montagem, numa altura em que havia uma produção mais artesanal", afirma.

Mas o projeto também foi pautado por restrições técnicas, acrescentou Hansmeyer. A torre foi inicialmente desenhada com colunas verticais, que foram trocadas pelas atuais em forma de Y depois de os investigadores terem verificado que podiam suportar melhor as cargas provocadas pelos ventos e pelas atividades naturais.

Uma forma mais ecológica de construir

Outra vantagem da impressão 3D de betão é que as estruturas têm um menor impacto ambiental, segundo Hansmeyer.

Tradicionalmente, a construção de estruturas de betão requer cofragens, ou estruturas que são utilizadas para dar forma ao betão vazado. As estruturas de betão também têm sido feitas a partir de blocos sólidos ou colunas, uma restrição técnica que mantém a solidez estrutural do edifício.

PUBLICIDADE
A 3D projection of Tor Alva's second level, with the spiral staircase in the centre.
A 3D projection of Tor Alva's second level, with the spiral staircase in the centre.Hansmeyer/Dillenburger

Mas a impressão 3D oferece uma alternativa única e mais minimalista - a cofragem deixa de ser necessária, poupando materiais, e a quantidade de betão necessária para construir uma estrutura sólida é reduzida porque os robôs envolvidos na impressão 3D podem imprimir apenas o revestimento exterior do edifício.

O problema do fim de vida do edifício, que é um dos aspetos mais poluentes da indústria da construção, também é resolvido pelo facto de a estrutura ser facilmente desmontada.

Columns for level 1 of the Tor Alva being 3D printed.
Columns for level 1 of the Tor Alva being 3D printed.Hansmeyer/Dillenburger

"Esta torre é toda construída de forma modular, e as partes são simplesmente aparafusadas", disse Hansmeyer. "Por isso, podemos desaparafusar as diferentes peças e desmontar a torre para lhe dar uma segunda utilização ou uma segunda vida, quer como torre noutro local, quer para que os componentes façam parte de outro projeto no futuro."

A Tor Alva ficará em Mulegns a partir de junho de 2024 até ser desmontada em 2029, após o que continuará a sua viagem para outro local.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Torres de João e Mateus inauguradas na basílica da Sagrada Família em Barcelona

Grande Muralha da China "irreversivelmente danificada" por trabalhadores à procura de atalho

Conversão de casa de Hitler na Áustria em esquadra de polícia gera polémica