This content is not available in your region

Comissário Europeu para a Pesca: "algumas decisões são dolorosas"

euronews_icons_loading
Comissário Europeu para a Pesca: "algumas decisões são dolorosas"
Direitos de autor  euronews
De  Denis Loctier  & euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Com base no parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (CIEM), a Comissão Europeia recomenda, para 2022, que se continue a reduzir as possibilidades de pesca de várias unidades populacionais de peixes no mar Báltico para as ajudar a recuperar. A euronews falou com Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas sobre as expetativas da indústria da pesca.

euronews: Na nossa série de programas dedicados ao mar, falámos com pescadores polacos, pessoas da indústria transformadora e construtores navais que têm cada vez menos trabalho devido às proibições de pesca no Mar Báltico. Há esperança de melhorias num futuro próximo?"

Virginijus Sinkevičius, Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas: “Com certeza. Mas temos de tomar medidas que tenham em conta não só os impactos ambientais, como os impactos socioeconómicos. É preciso encontrar uma forma de ajudar as nossas comunidades, pescadores e pescadoras, e ao longo da cadeia do peixe, os processadores, para que possam manter os negócios. Algumas decisões são dolorosas. Quando recebemos o alerta científico sobre a queda do estoque de bacalhau no Mar Báltico, tivemos que tomar medidas. Mas fico satisfeito por ver que as algumas ações estão a levar a uma recuperação. E já no próximo conselho, vamos ter algumas notícias positivas. Infelizmente, algumas estoques continuam numa situação perigosa. Por isso temos que assumir as nossas responsabilidades. Porque no fim de contas, se a biodiversidade e os ecossistemas funcionarem plenamente, se tivermos bons estoques de peixes, se houver uma recuperação, teremos mais empregos para os pescadores. Haverá mais cotas para distribuir. Mas em primeiro lugar este sítio tem que estar em paz e ser bem cuidado".