Vila brasileira pode ser engolida pelo mar

Imagem de drone mostra a erosão em Atafona
Imagem de drone mostra a erosão em Atafona Direitos de autor AFP
De  Ricardo Figueira com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Atafona, no Estado do Rio de Janeiro, sofre os efeitos da erosão marítima e já perdeu 500 casas.

PUBLICIDADE

Pouco a pouco, Atafona desaparece, engolida pelo mar. Esta vila costeira faz parte do município de São João da Barra, no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. A erosão marítima, que as alterações climáticas vieram piorar, fez com que 500 casas tenham já desaparecido. O avanço do mar não pára e ameaça a casa de João Peixoto, que já pensa em mudar-se com a família para outro sítio.

"O mar avançou três a quatro metros em quinze dias. Tem a ver com a maré, também. O muro que está aqui pode não estar mais aqui na próxima semana. Já estou providenciando uma moradia para tirar minha família daqui que também não posso botar em risco", diz o residente.

Soluções possíveis

Eduardo Bulhões é geólogo e acredita que a solução é recriar um ecossistema de dunas: "Fiz uma proposta que mostra o transporte artificial das areias que estão depositadas dentro do rio e são idênticas às areias da praia. Poderão ser artificialmente transportadas e com isso recompor o ecossistema de praia e duna, que é uma linha de defesa natural para o avanço do mar", diz.

As areias poderão ser artificialmente transportadas e com isso recompor o ecossistema de praia e duna, que é uma linha de defesa natural para o avanço do mar.
Eduardo Bulhões
Geólogo

Mas a opinião não é unânime. Nas autoridades locais, há quem acredite que o melhor é construir um dique. Apenas concordam numa coisa: É preciso, urgentemente, encontrar uma resposta a este problema. Alex Ramos, vice-secretário do ambiente de São João da Barra, explica: "Uma construção de quebra-mar ou de um tipo de espigões pode transferir este problema para outro local. É esse o estudo a ser feito. Até hoje, não se chegou a uma definição de qual seria o mais viável para nossa região."

Atafona é ainda casa para cerca de 6000 pessoas, mas a população está a debandar, à medida que o mar avança. A vila faz parte dos 4% de zonas costeiras, em todo o mundo, que perdem quatro a cinco metros de costa, todos os anos. O problema afeta os habitantes, mas também os pescadores. Os barcos mais largos já não conseguem passar no delta do rio Paraíba do Sul.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alterações climáticas aceleram erosão nas costas britânicas

Erosão ameaça população da orla costeira britânica

Erosão ameaça estátuas da Ilha da Páscoa