This content is not available in your region

Setor das pescas precisa de "diversidade e transformação" na Europa

euronews_icons_loading
Setor das pescas precisa de "diversidade e transformação" na Europa
Direitos de autor  Euronews
De  Denis Loctier

As mulheres representam apenas 23% da mão-de-obra no setor da aquacultura na Europa, em general em posições menos valorizadas e a sua contribuição é pouco reconhecida, com salários muitas vezes abaixo da média.

A desigualdade em termos de género é cada vez mais um problema para o setor, estando ligada a velhos esterótipos e uma falta de conhecimento sobre as oportunidades para jovens mulheres nos setores da pesca e aquacultura. 

Na Grécia, a Organização Helénica de Produtores de Aquacultura promove a igualdade de género através de campanhas de consciencialização, nomeadamente entre a classe estudantil à procura das futuras carreiras.

Ismini Bogdanou, diretora de Comunicação da Organização Helénica de Produtores de Aquacultura:

"A Aquacultura é um grande empregador na Grécia. Indiretamente, emprega 12.000 pessoas e diretamente outras 5000, sobretudo em áreas rurais. É muito importante para famílias e comunidades locais, porque nessas áreas nem sempre há outras fontes de rendimento."

"Se dizemos que empregamos diretamente 5000 pessoas, apenas 27 por cento são mulheres e essencialmente no setor do empacotamento."

"Quando as pessoas pensam na Aquacultura, só imaginam pessoas a trabalhar em condições difíceis no mar, com jaulas, ou em locais de empacotamento onde as temperaturas são bastante baixas. As mulheres mais novas não conhecem todas as profissões disponíveis na Aquacultura, desde cientistas ao marketing, vendas, advogados e todas as fases intermédias."

"Precisamos de diversidade e transformação. As mulheres têm uma grande capacidade de adaptação, para trabalhar bem com outras pessoas. São boas negociadoras e bastante aplicadas no trabalho. E bastante focadas. Seria bom para o setor ter diversidade, não só introduzindo mulheres, mas pessoas m ais velhas e mais novas, com novas ideias, nova tecnologia e pessoas do estrangeiro, com ideias avançadas sobre como trabalhar na Aquacultura. Isso iria criar uma grande agitação na forma como trabalhamos hoje em dia."