Suécia tem a maior mina de terras raras da Europa

 Um pastor de renas da comunidade de Laevas Sami caminha na neve enquanto o sol se põe na montanha Longastunturi perto de Kiruna, Suécia.
Um pastor de renas da comunidade de Laevas Sami caminha na neve enquanto o sol se põe na montanha Longastunturi perto de Kiruna, Suécia.   -   Direitos de autor  AP Photo/Malin Moberg
De  Euronews

A Suécia reforça os alicerces da transição energética da União Europeia. A empresa mineira sueca LKAB anunciou, em conferência de imprensa, a descoberta do maior depósito conhecido de terras raras na Europa, materiais essenciais para a produção de veículos elétricos e turbinas eólicas.

A jazida está localizada perto da mina de ferro de Kiruna, no norte do país, e terá cerca de 585 milhões de toneladas de minério, sendo pelo menos um milhão de toneladas de praseodímio ou óxidos de neodímio, materiais que são utilizados para produzir os ímanes especiais dos veículos elétricos.

O depósito, diz-se, irá fornecer "uma parte substancial das necessidades da Europa".

Serão necessários mais dois anos para saber quando será possível começar a explorar o campo e de 10 a 15 anos para explorá-lo, mas a LKAB está confiante de que estes prazos podem ser acelerados.