Catedral de York, Pompeia, Vaticano: Sítios históricos que produzem energia solar

A catedral de York Minster está pronta para instalar painéis solares no telhado.
A catedral de York Minster está pronta para instalar painéis solares no telhado. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

São cada vez mais os sítios históricos ou monumentos que produzem a sua própria energia solar, como York Minster, a cidade do Vaticano ou Pompeia

PUBLICIDADE

Em breve, serão instalados painéis solares no telhado da York Minster, no norte da Inglaterra.

Face aos crescentes projetos de lei e preocupações climáticas, a catedral histórica está a voltar-se para a energia renovável.

As 199 telhas fotovoltaicas (PV), recentemente aprovadas pelo Conselho da Cidade de York, gerarão 75.000 kwh de energia anualmente - ou eletricidade suficiente para cerca de 25 residências médias do Reino Unido.

Os painéis serão discretamente colocados no telhado do Corredor Sul Quire, que originalmente data de 1361. Qualquer energia excedente gerada será armazenada em baterias subterrâneas e usada para alimentar os serviços e eventos noturnos da catedral.

A catedral medieval de estilo gótico de 1.386 anos fica no coração de York, no Reino Unido. A cidade murada recebe mais de oito milhões de visitantes todos os anos.

Que outras catedrais inglesas instalaram painéis solares?

A descarbonização da York Minster faz parte da visão da Igreja da Inglaterra de alcançar a pegada zero até 2030.

"Atualmente, a maior ameaça externa ao futuro da Catedral é a mudança climática, provocada por eventos climáticos extremos", diz Alex McCallion, diretor de obras a da catedral.

"O York Minster está a liderar o caminho e a estabelecer um novo precedente para outras organizações patrimoniais seguirem."

Caroe | Chapter of York
York Minster recebeu permissão para instalar painéis solares em seu telhadoCaroe | Chapter of York

A Inglaterra Histórica e a Comissão de Tecidos das Catedrais de Inglaterra foram consultadas para "garantir que os painéis sejam sensíveis à arquitetura histórica dos locais", diz o reitor de York, o Reverendíssimo Dominic Barrington.

Os azulejos também fazem parte de um plano a 15 anos para tornar a cidade do norte da Inglaterra mais sustentável.

Que outros locais históricos na Europa têm painéis solares?

Fora do Reino Unido, a antiga cidade de Pompeia, no sul da Itália, recorreu aos painéis solares como medida de redução de carbono e de custos.

Courtesy of the Archaeological Park of Pompeii | Silvia Vacca
Casa de Vetti, em PompeiaCourtesy of the Archaeological Park of Pompeii | Silvia Vacca

Instalados no início deste ano, os painéis são disfarçados como telhas de terracota que se misturam com as ruínas romanas deixadas pela erupção vulcânica do Monte Vesúvio em 79 EC. Os azulejos 'invisíveis' fornecem a eletricidade necessária para iluminar os frescos da Casa de Ceres e da Casa de Vetti.

Courtesy of the Archaeological Park of Pompeii | Coppi Cerere
Os painéis solares de Pompeia são disfarçados de telhas de terracotaCourtesy of the Archaeological Park of Pompeii | Coppi Cerere

Vaticano

Bastante mais avançado, o Vaticano vem gerando energia solar desde 2008. Os painéis estão instalados no telhado da Sala de Audiências Paul VI  e produzem 300.000 kWh de energia solar todos os anos - o equivalente a cerca de 100 casas.

Diliananikolova via Getty Images
Paineis Solares instalados sobre a Sala de Audiências Paulo VI, no VaticanoDiliananikolova via Getty Images

Reichstag

O edifício do Reichstag e os gabinetes do governo da Alemanha escondem cerca de 3.600 metros quadrados de painéis solares nos seus telhados. A energia que eles produzem é introduzida diretamente na rede interna.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tecnologias de energia limpa abrandaram crescimento das emissões globais de carbono em 2023

Reciclagem de cigarros: A Eslováquia está a transformar filtros em asfalto para estradas

O que é o "hidrogénio branco"? Os prós e os contras da mais recente fonte de energia limpa da Europa