EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Dragão sem orelhas “extinto” localizado após 50 anos desaparecido

The Victorian grassland earless dragon - native to east Australian grasslands - was last spotted in the wild in 1969.
The Victorian grassland earless dragon - native to east Australian grasslands - was last spotted in the wild in 1969. Direitos de autor Melbourne Zoo
Direitos de autor Melbourne Zoo
De  Charlotte Elton
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Investigadores não dizem onde é que encontraram o animal.

PUBLICIDADE

Um pequeno dragão sem orelhas, que os especialistas pensavam estar extinto, foi visto pela primeira vez em mais de 50 anos.

O dragão sem orelhas das pradarias vitorianas - nativo das pastagens do leste da Austrália - foi avistado pela última vez na natureza em 1969.

Em tempos um animal presente na região, foi desaparecendo e os números de espécies caíram a pique devido à perda de habitat e a predadores como raposas e gatos selvagens.

Os conservacionistas temiam pela sobrevivência do animal e fizeram, anteriormente, “esforços consideráveis, mas sem sucesso” para localizar a espécie.

Agora, descobriram uma pequena população de dragões sem orelhas - mas o local exato da redescoberta está a ser mantido em segredo para proteger os animais sobreviventes.

“Esta é uma descoberta incrível e oferece uma oportunidade para recuperarmos uma espécie que antes pensávamos perdida para o nosso estado e para o mundo”, disse a ministra do Meio Ambiente de Vitória, Ingrid Stitt.

“Com a ajuda dos nossos parceiros, continuaremos a lutar contra a extinção da espécie criticamente ameaçada – garantindo que as gerações futuras possam ver e aprender sobre o dragão incrivelmente único.”

O que é o dragão sem orelhas das pradarias vitorianas?

A Austrália tem mais de 70 espécies diferentes de dragões.

Assemelhando-se a versões minúsculas dos seus homólogos mitológicos, os dragões são um tipo de lagarto iguano nativo de África, Ásia e Austrália. Algumas espécies também são nativas do sul da Europa.

O dragão sem orelhas das pradarias vitorianas não possui uma abertura externa para as orelhas - daí o nome - e mede apenas 15 centímetros da cabeça à cauda na idade adulta.

Agora que os conservacionistas redescobriram o dragão, estão ansiosos para não perdê-lo novamente.

Os governos estadual e federal australianos planeiam gastar AUD$ 188.000 (113 mil euros) no treino de cães farejadores para localizar mais populações de dragões.

A organização de conservação Zoos Victoria também está a estabelecer um programa de reprodução dedicado para garantir a sobrevivência do dragão no futuro.

O animal está listado como criticamente ameaçado pela Lei de Garantia de Flora e Fauna de Vitória e pela Lei Federal de Proteção Ambiental e Conservação da Biodiversidade.

Que outras espécies "extintas" foram redescobertas?

O dragão sem orelhas não é a primeira espécie a “despertar dos mortos.”

Dezenas de espécies foram redescobertas depois de décadas sem avistamento.

Em 2019, os cientistas ficaram muito entusiasmados ao encontrar uma espécie rara de tartaruga gigante vista pela última vez em 1906.

Esta tartaruga das Ilhas Galápagos foi confirmada como um chelonoidis phantasticus - mais conhecida como a "fantástica tartaruga gigante" - em 2022.

PUBLICIDADE

Os investigadores também redescobriram a Abelha Gigante de Wallace pela primeira vez em 40 anos em 2019. Com incríveis 4,5 centímetros de comprimento, é a maior abelha do mundo.

No mesmo ano, os cientistas redescobriram o adorável Chevrotain de dorso prateado, também conhecido como cervo-rato.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inundações ameaçam um em cada oito europeus e 11% dos hospitais

Cozinhar com combustíveis "sujos" e prejudiciais para o clima mata milhões de pessoas todos os anos. Como é que a Europa pode ajudar?

Camiões e autocarros deverão reduzir as emissões de CO2 em 90% até 2040