EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

"Todas as vidas têm valor": ativistas apelam às pessoas para não deixarem os animais para trás nos incêndios florestais na Grécia

Uma mulher dá água ao seu cavalo enquanto o marido tenta apagar um incêndio perto de Loutraki, 80 quilómetros a oeste de Atenas, 17 de julho de 2023.
Uma mulher dá água ao seu cavalo enquanto o marido tenta apagar um incêndio perto de Loutraki, 80 quilómetros a oeste de Atenas, 17 de julho de 2023. Direitos de autor AP Photo/Petros Giannakouris
Direitos de autor AP Photo/Petros Giannakouris
De  Euronews Green
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Cidadãos gregos estão a ser instados a não deixarem cavalos, cães ou outros animais presos enquanto o país é consumido pelas chamas e vagas de calor.

PUBLICIDADE

Inúmeros animais de estimação, animais de quinta e animais selvagens morreram nos incêndios florestais que assolaram a Grécia esta semana.

Os grupos de proteção dos animais apelaram às pessoas para que colocassem a salvo os seus animais, mas isso nem sempre foi possível nas zonas mais afetadas em torno de Ática e Rodes.

"Infelizmente, já temos conhecimento de dezenas de animais queimados em abrigos e tentamos, em cooperação com voluntários e grupos de salvamento, libertar o maior número possível de animais", afirmou no Facebook o Secretariado Especial para a Proteção dos Animais de Companhia na Grécia.

"Todas as vidas têm valor", acrescentou, pedindo às pessoas que fogem dos incêndios que levem os seus animais consigo e que "em circunstância alguma" os deixem presos e acorrentados.

Os cavalos estão a ser evacuados dos estábulos

AP Photo/Thanassis Stavrakis
Homem retira um cavalo de um estábulo enquanto nuvens de fumo de um incêndio são avistadas ao fundo na vila de Pournari, perto de Atenas, Grécia, 18 de julho de 2023.AP Photo/Thanassis Stavrakis

Em Pournari, a noroeste de Atenas, cenas dramáticas mostraram tratadores de cavalos a afastar os seus animais da linha de fogo.

As autoridades disseram aos residentes das aldeias vizinhas para abandonarem as suas casas à medida que as chamas se aproximavam e alguns conseguiram salvar também os seus animais.

"Estamos a caminho de Mandra, para onde for seguro para a família. Espero que Deus nos ajude, não há mais nada a dizer. É possível ver a amargura nos olhos da minha mulher", disse Meletis Redoumis, residente local, à agência noticiosa Reuters.

"Só quero que a minha família fique bem. Levámos apenas as necessidades básicas, roupas, água e algumas sandes para as crianças e leite para o bebé. Somos seis pessoas, quatro crianças e dois adultos. Também levámos os dois cães e os pássaros."

Nas zonas de Kalyvia e Anavyssos, no sudeste da Ática, o Secretariado Especial apelou aos voluntários para que emprestassem camiões para resgatar animais de estábulos e abrigos.

Os cães e os gatos estão a ser acolhidos em Galatsi, um subúrbio a norte de Atenas, onde o conselho local e a organização de caridade Dog's Voice prepararam um espaço para eles numa antiga pedreira. Os cavalos e outros "animais de trabalho" estão a ser acolhidos num abrigo em Polydendri.

As pessoas que se encontram nos pontos críticos podem telefonar para o 213 1364020 para obterem ajuda no resgate e transporte de animais, informou o Secretariado, que também instou os proprietários com muitos animais a evacuarem espaços preventivamente e a não subestimarem a intensidade e a velocidade dos incêndios.

Qualquer pessoa que veja animais em perigo deve ajudar, se possível, mas, se não puder ajudar, deve anotar a sua localização exata e alertar as autoridades, afirma a organização de defesa dos direitos dos animais PETA.

Centro de salvamento de cães pede ajuda no calor

Thanassis Stavrakis/AP
Homem salva um cão em incêndio próximo na vila de Pournari, perto de Atenas, Grécia, 18 de julho de 2023.Thanassis Stavrakis/AP

A Dog's Voice registou mais de 400 chegadas de animais provenientes de áreas devastadas pelo fogo na pedreira LATO.

Os animais com ferimentos graves, queimaduras ou problemas respiratórios estão a ser tratados prioritariamente por veterinários em toda a Ática, disse num post no Instagram, e todos os gatos estão a ser levados para veterinários e abrigos.

Entretanto, cuidar dos animais com temperaturas elevadas apresenta os seus próprios desafios. A Dog's Voice apelou à aquisição de mais tapetes de refrigeração para os caninos, bem como de lâmpadas a pilhas e estores de rede.

Um pedido de comida para cães e outros bens essenciais foi rapidamente atendido pelos habitantes locais preocupados, a quem foi pedido que se mantivessem atentos aos canais de comunicação do grupo para obterem atualizações sobre as suas últimas necessidades.

Porque é que as florestas se estão a desfazer em fumo?

Os incêndios são comuns na Grécia, mas os verões mais quentes, secos e ventosos transformaram o Mediterrâneo num foco de incêndios florestais nos últimos anos, segundo a Reuters.

Para além do aumento da vulnerabilidade da região às alterações climáticas, os especialistas apontam para a deterioração do estado das florestas como um fator de incêndios mais ferozes.

PUBLICIDADE

O Climate Home News já tinha noticiado anteriormente que as alterações na gestão dos pinheiros de Alepo - outrora muito explorados pela sua resina - transformaram os bosques da Ática em "bombas de fogo."

Tal como em Espanha, Portugal e Itália, a passagem de uma agricultura de pequena dimensão - em que as famílias pastoreavam e protegiam a terra - para grandes explorações agrícolas pode constituir uma forma de risco de incêndio.

"Como parte da resposta à crise climática global, os governos têm de melhorar a forma como regeneramos as florestas, uma vez que há um limite real para qualquer medida de proteção contra incêndios florestais quando as monoculturas e as florestas propensas a incêndios começam a arder", afirma Pieter Van Midwoud, Diretor de Plantação de Árvores da Ecosia.

"Dado que os incêndios florestais regulares e devastadores estão agora à nossa porta na Europa, temos de fazer mais para garantir que as nossas florestas sejam mais resistentes aos incêndios, com vegetação que siga os padrões do solo e inclua espécies diversas e naturais."

A PETA também estabeleceu uma ligação entre os incêndios florestais provocados pelo clima e a criação de animais.

PUBLICIDADE

Onde há fumo, há fogo e, neste caso, ninguém deve ignorar como as emissões de gases com efeito de estufa da agricultura animal alimentam a catástrofe climática e criam condições que permitem a propagação dos incêndios florestais", disse Elisa Allen, vice-presidente de programas da PETA, à Euronews Green.

"A PETA apela a todos para que assumam a responsabilidade pessoal pela onda de calor sem precedentes que está a atingir a Grécia e outros países europeus, mantendo os animais fora dos nossos pratos e optando por alimentos vegetarianos amigos do planeta que mantêm os céus limpos."

Outras fontes • Reuters

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Avião de combate a incêndios despenha-se em serviço no sul da Grécia

Cidade alemã vota para matar todos os pombos num referendo invulgar

Quais os melhores países da Europa para ir de bicicleta para o trabalho?