EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Vídeo satírico sobre presidente turco provoca tensão entre Ancara e Berlim

Vídeo satírico sobre presidente turco provoca tensão entre Ancara e Berlim
Direitos de autor 
De  Pedro Sacadura
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Um polémico vídeo satírico sobre o presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, emitido pelo programa Extra 3, de uma estação de televisão regional alemã

PUBLICIDADE

Um polémico vídeo satírico sobre o presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, emitido pelo programa Extra 3, de uma estação de televisão regional alemã, faz furor nas redes sociais, mas as reações de fora da Internet prometem subir de tom.

Here's our #Erdogan song with English subtitles: https://t.co/P1RIHBqmHw

— extra3 (@extra3) March 29, 2016

O conteúdo musical provocou um debate sobre a liberdade de imprensa e de expressão na Turquia, que fontes diplomáticas alemãs já disseram ser matéria não discutível.

O chefe de Estado turco não gostou do que ouviu e o embaixador alemão em Ancara, Martin Erdmann, acabou por ser convocado na semana passada pelo ministério turco dos Negócios Estrangeiros.

Da Comissão Europeia também chegou, esta quarta-feira, uma reação verbalizada pela porta-voz do executivo comunitário Mina Andreeva: “O presidente Jean-Claude Juncker desaprova esta atitude de chamar o embaixador alemão por causa de um vídeo satírico. Acredita que distancia, em vez de aproximar mais, a Turquia da União Europeia, num momento em que aprecia a cooperação e o interesse partilhado para fazer frente a desafios comuns. Esta ação não parece estar em linha com o apoio à liberdade de imprensa e de expressão que a União Europeia tanto estima.”

O vídeo fala, entre outras coisas, da pena de prisão para os jornalistas que não escrevem notícias do agrado do presidente turco.

Recentemente, a União Europeia e a Turquia firmaram um acordo para conter o fluxo de imigrantes ilegais que chegam ao velho continente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Como é que Itália vê a abertura de Ursula von der Leyen para cooperar com Meloni?

António Costa já foi ouvido pelo Ministério Público na Operação Influencer

Borrell: UE enfrenta uma escolha "difícil" entre o apoio ao Estado de direito e o apoio a Israel