EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Escócia prepara novo referendo sobre independência face ao Reino Unido

Escócia prepara novo referendo sobre independência face ao Reino Unido
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A ministra principal da Escócia, Nicola Sturgeon, anunciou, esta quinta-feira, que vai apresentar em breve uma nova proposta de lei para um referendo sobre a independência face ao Reino Unido.

PUBLICIDADE

A ministra principal da Escócia anunciou, esta quinta-feira, que vai apresentar em breve uma nova proposta de lei para um referendo sobre a independência face ao Reino Unido.

Num discurso no congresso do Partido Nacionalista Escocês, Nicola Sturgeon disse que “estou determinada a que a Escócia tenha a possibilidade de reconsiderar a questão da independência antes que o Reino Unido deixe a União Europeia se isso for necessário para proteger os interesses do nosso país”.

“Posso confirmar que a proposta de lei para um referendo sobre a independência será publicada para consulta na próxima semana”, acrescentou.

Sturgon critica a decisão da primeira-ministra britânica de iniciar as negociações sobre o Brexit com os outros 27 países, dentro de três meses, sem consultar sequer o Parlamento do Reino sobre as suas propostas.

A líder escocesa disse que “o governo está a usar o resultado como cobertura para um Brexit difícil, para o qual não tem mandato, mas que está determinado a impor, independentemente das consequências ruinosas. Pior ainda, pretende fazer tudo isso sem autorização parlamentar, sem nenhum escrutínio”.

Na consulta sobre o Brexit, 62% dos eleitores da Escócia votaram pela permanência na União Europeia, abrindo o debate para um segundo referendo sobre a independência face ao Reino Unido, ao qual pertence há três séculos.

No primeiro, em 2014, a independência foi recusada por 55,3% de votos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Falta financiamento e ação política para gerir inundações na UE

Anúncios de extrema-direita para as eleições europeias inundam as redes sociais

Bruxelas tem na calha mais seis parcerias no domínio da defesa