EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Incentivar o uso de água da torneira deve ser uma prioridade europeia

Incentivar o uso de água da torneira deve ser uma prioridade europeia
Direitos de autor 
De  Isabel Silva
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Garantir o acesso à água da torneira de qualidade e a baixo custo, reduzindo também o recurso a garrafas de plástico, são os objetivos da revisão da diretiva sobre a água potável, apresentada, quinta-feira, pela Comissão Europeia.

PUBLICIDADE

Garantir o acesso à água da torneira de qualidade e a baixo custo, reduzindo também o recurso a garrafas de plástico, são os objetivos da revisão da diretiva sobre a água potável, apresentada, quinta-feira, pela Comissão Europeia.

"As garrafas de plástico estão entre os produtos de plástico que se encontram em maior quantidade nas praias europeias. Queremos levar a sério a luta contra o desperdício e os plásticos de utilização única", disse Karmenu Vella, comissário europeu para o Ambiente, em conferência de imprensa.

A diretiva pede aos governos que invistam em fontes públicas e que incentivem boas práticas na restauração e nas empresas de fornecimento de água.

Mas a crescente privatização do setor tem levado a casos de corte do acesso a este bem de primeira necessidade.

"Dois policiais chegaram com uma ordem judicial, entraram e cortaram a água. E fizeram-no quando estava grávida de nove meses e com outro bebé de dois anos, que é asmático. Mas, mesmo assim, deixaram-me sem água", disse Josefa Fernandez Correas, residente em Vistabella (Espanha) e participante no documentário "Água para todos".

Cerca de 23 milhões de europeus não têm acesso à rede pública de abastecimento de água, algo criticado pela Federação Europeia dos Sindicatos de Serviços Públicos.

"Estamos à espera que a União Européia, ao nível da Comissão, tenha a coragem de fazer o que fez o governo esloveno: isto é, modificar a Constituição para reconhecer que o acesso à água é um direito constitucional", afirmou, à euronews, Pablo Sanchez, porta-voz da federação.

A alteração à diretiva surgiu depois de uma petição ter recolhido 1,8 milhões de assinaturas de cidadoas europeus, que foi entregue ao executivo comunitário.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paris presta homenagem aos atletas ucranianos mortos na guerra

Erdoğan anuncia o fim iminente da operação militar contra o PKK no norte do Iraque e da Síria

Ucrânia: bombardeamento em Kherson faz pelo menos dois mortos