EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"A certa altura havia uma foca que vinha aqui..."

Em parceria com The European Commission
"A certa altura havia uma foca que vinha aqui..."
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Romain Desguée, o responsável pela nova barragem do Cuesnon, junto ao Monte Saint-Michel, explica-nos o que mudou com a nova infraestrutura fluvial

No Monte Saint-Michel, no norte de França, a nova barragem controla o fluxo de água a circular entre o estuário do rio Cuesnon e o mar.

A barragem permite agora à água passar com regularidade nos dois sentidos, evitando a acumulação de areia na base da ilha.

A nova barragem têm contribuído para a conservação da fauna e flora, como nos explica Romain Desguée, o responsável pela estrutura:

_"Antes da construção da antiga barragem, o mar reentrava naturalmente pelo estuário e voltava a sair. Tínhamos por aqui muitos peixes, focas e outros animais que podiam entrar no rio. Algo que a antiga barragem evitava que acontecesse. A nova permite à maré fazer entrar de novo o mar pelo rio.
_

_
"O que pode ter tido impacto durante os nossos trabalhos pode ser a dragagem do estuário do rio Cuesnon . Antes tínhamos canaviais a desenvolverem-se nas margens do rio, que eram habitat de uma certa espécie de aves. Tivemos de replantar estes habitats em diversas partes da baia para compensar a sua destruição._

_"Anedotas do nosso estaleiro? Sim, temos muitas. A certa altura havia uma foca que vinha aqui, antes de deixarmos o mar passar para o estuário. Ela permanecia a cerca de 50 metros da barragem, à espera que as portas se abrissem para entrar no rio. Caçava silenciosamente e quando voltávamos a deixar a água sair, ela saia também. Essa foca foi vista vários quilómetros a montante da barragem e dias depois era vista de novo a regressar à baia."
_

Partilhe esta notícia