EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

UE contesta tarifas alfandegárias dos EUA na OMC

UE contesta tarifas alfandegárias dos EUA na OMC
Direitos de autor 
De  Joao Duarte Ferreira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Organização Mundial do Comércio não deverá emitir uma decisão antes do outono de 2020

PUBLICIDADE

A União Europeia acaba de lançar um processo contra os Estados Unidos a propósito das tarifas impostas em 2018 sobre a importação de metais.

A iniciativa teve lugar no âmbito de uma audiência pública realizada na Organização Mundial de Comércio.

Aquando da imposição, o presidente norte-americano afirmou tratar-se de uma medida necessária devido a razões de segurança nacional.

Trata-se do primeiro de uma série de casos levados à OMC por países afetados pelas medidas.

Devido à complexidade das questões, a organização não deverá emitir uma decisão antes do outono do próximo ano.

A iniciativa tem lugar numa altura em que está eminente a imposição de tarifas norte-americanas sobre veículos europeus.

O secretário norte-americano do comércio, Wilbur Ross, deixou no ar a possibilidade de não ter que impor tarifas sobre modelos importados após o que descreveu como "boas conversas" com os fabricantes automóveis na União Europeia, Japão e outros.

Numa entrevista, Ross afirmou que as negociações com as empresas individuais sobre os planos de investimento foram positivas e a imposição de tarifas poderá tornar-se desnecessária.

Em maio, a Casa Branca decidiu atrasar por seis meses a imposição de tarifas enquanto decorriam negociações entre Washington, a União Europeia e o Japão.

No mês os Estados Unidos e o Japão alcançaram um acordo; no entanto, o entendimento entre a Casa Branca e a União Europeia permanece uma perspetiva distante.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Otimismo sobre exportações europeias para os EUA

Guerra comercial: China apresenta queixa à OMC contra os EUA

UE apresenta propostas para refomar OMC