Eurodeputados exigem mais pressão sobre Malta

Eurodeputados exigem mais pressão sobre Malta
Direitos de autor REUTERS
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de liderar uma delegação de eurodeputados a Malta, a liberal Sophie in 't Veld considera positiva a hipótese avançada pela Comissão Europeia de abrir um procedimento contra aquele Estado-membro.

PUBLICIDADE

Depois de liderar uma delegação de eurodeputados a Malta, a liberal Sophie in 't Veld considera positiva a hipótese avançada pela Comissão Europeia de abrir um procedimento contra aquele Estado-membro.

"O primeiro passo seria iniciar um diálogo sobre o Estado de direito. Já em março solicitamos à Comissão Europeia que iniciasse esse diálogo. Se tal vai evoluir para um procedimento com base no artigo 7 da União Europeia está totalmente nas mãos dos governo de Malta", disse à euronews.

REUTERS

Em causa estão novos dados sobre o papel do chefe de governo, Joseph Muscat, no assassinato da jornalista Daphne Caruana Galicia, em 2017. 

Alguns eurodeputados gostariam que o tema fosse abordado na cimeira da União Europeia, na proxima semama.

"Neste momento, o problema está nas mãos do Conselho Europeu. Um de seus membros é o próprio Joseph Muscat, o primeiro-ministro que está envolvido - indiretamente, pelo que sabe atualmente - no assassinato mais inacreditável da história recente da União Europeia. Logo, o conselho deve atuar", afirmou Stelios Kouloglou, eurodeputado grego da esquerda radical.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova acusação pela morte de Daphne Caruana Galizia

Projeto Daphne, seis meses depois da morte da jornalista

UE e Reino Unido chegam a acordo sobre "grandes linhas políticas" relativamente a Gibraltar