EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Denunciante do Facebook ouvida pelos eurodeputados

Denunciante do Facebook ouvida pelos eurodeputados
Direitos de autor Matt Dunham/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Matt Dunham/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Parlamento Europeu discute legislação para limitar o poder dos gigantes tecnológicos e ouve denunciante do Facebook.

PUBLICIDADE

O Facebook está, mais uma vez, sob escrutínio. A denunciante Frances Haugen foi, esta segunda-feira, ouvida pelos deputados do Parlamento Europeu, em Bruxelas.

A antiga funcionária do Facebook, revelou aos parlamentares como a empresa coloca os benefícios económicos à frente da segurança dos próprios utilizadores ou mesmo da democracia.

"Estou aqui hoje porque acredito que os produtos do Facebook prejudicam as crianças, promovem a divisão, enfraquecem a nossa democracia e muito mais. A liderança da empresa conhece formas de tornar o Facebook e a Instagram mais seguros, mas eles não farão as mudanças necessárias porque puseram os seus lucros iminentes à frente das pessoas", afirma Haugen.

A audição ocorre numa altura em que os eurodeputados debatem sobre a Lei dos Serviços Digitais da União Europeia. Uma legislação que visa tornar a Internet mais segura e mais responsável.

O eurodeputado Andreas Schwab refere que "há, certamente, novas propostas, novas ideias, novas preocupações que têm sido levantadas durante a audiência, e por isso é muito útil ter alguns conhecimentos. Estamos, também, a pensar em relação à legislação que é discutida neste momento, se não deveríamos também procurar alguns administradores que estão a investigar dentro das empresas para que possamos realmente garantir que as nossas leis são aplicadas em algoritmos que são aplicados em plataformas de meios de comunicação social, ferramentas e anúncios, para que seja certo que as nossas leis são aplicadas corretamente."

Schwab defende que é proibido no mundo real deve sê-lo, também, no mundo virtual, no entanto, a pressão dos gigantes tecnológicos intensificou-se em Bruxelas. No último ano, gastaram 19 milhões de euros a fazer lóbi junto da União Europeia.

"O mais simples é reduzir a importância e a influência do lóbi do Facebook no Parlamento Europeu, porque é espantosamente que eles gastaram muito mais dinheiro do que antes de aumentar o seu orçamento para o lóbi em Bruxelas. Por isso, isto deve ser completamente regulamentado, transparente e também reduzido", afirma o eurodeputado grego Stelios Kouloglou.

O debate prossegue no Parlamento Europeu. Os eurodeputados esperam aprovar a legislação dos serviços digitais já no próximo ano para que possa entrar em vigor em 2023.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

'Les Bleus' unem uma França dividida perante as próximas eleições

Roberto Baggio assaltado em casa enquanto assistia ao jogo Itália-Espanha

António Costa na linha da frente para o Conselho Europeu, apesar das suspeitas de corrupção