Gás: Bulgária tem um problema chamado Rússia

Além da Polónia e da Bulgária, Rússia ameaçou avançar com cortes no fornecimento de gás a outros Estados-membros
Além da Polónia e da Bulgária, Rússia ameaçou avançar com cortes no fornecimento de gás a outros Estados-membros Direitos de autor AP Photo/ BTA Lubomira Filipova
De  Alice Tidey
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

País diz ter capacidade de reposta e outras alternativas depois do corte no fornecimento de gás por parte de Moscovo

PUBLICIDADE

A Rússia cortou o fornecimento de gás à Polónia e à Bulgária porque os países se recusam a pagar a fatura em rublos.

Os dois Estados-membros da União Europeia tentaram minimizar o impacto da decisão da empresa estatal russa Gazprom, enfatizando que podem obter gás a partir de outras fontes.

A Bulgária, com a maior parte do abastecimento de gás oriunda da Rússia, disse que se está a voltar para a Grécia.

Mas as empresas – que usam mais gás do que os particulares – temem que possam ficar sem energia.

Agora, o governo e os partidos da oposição estão-se a acusar mutuamente por não se ter diversificado as fontes de abastecimento anteriormente.

O sentimento em relação à Rússia – tradicionalmente forte na Bulgária – também está a ser afetado.

Veja o vídeo acima para conhecer os detalhes pela voz da chefe de redação da Euronews Bulgária.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Spitzenkandidaten: Conserto democrático ou charada política?

Análise: O acordo da UE com o Egipto tem um preço e riscos elevados

Análise: Em Roma, os socialistas alertam para um "perigo real" nas eleições europeias