This content is not available in your region

Bruxelas recomenda atribuição de estatuto de candidata à Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Ursula von der Leyen
Ursula von der Leyen   -   Direitos de autor  Geert Vanden Wijngaert/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

A Comissão Europeia entende que a Ucrânia deve beneficiar do estatuto de país candidato à União Europeia (UE).

Durante uma conferência de imprensa, esta sexta-feira, a presidente do executivo comunitário sublinhou que "a Ucrânia tem um bom sistema de educação e infraestruturas" e que "tem vindo a fazer o seu caminho na luta contra a corrupção." Acrescentou: "a Ucrânia merece uma perspetiva de integração na União Europeia. Zelenskyy está empenhado em reformar o país", sublinhando ainda que o progresso depende da Ucrânia.

A recomendação de Bruxelas representa novo fôlego para as aspirações ucranianas de integrar a família europeia e um sinal claro para Moscovo.

Mas esta etapa é acima de tudo simbólica, porque será precisa a unanimidade dos 27 numa cimeira de chefes de Estado e de Governo prevista para a próxima semana.

Durante uma visita à Ucrânia, o chanceler alemão, o presidente francês e o primeiro-ministro italiano apoiaram a ideia, mas alguns Estados-membros mantêm uma posição ambígua.

Na prática, este é apenas o ponto de partida de um longo processo que demora anos e envolve reformas de fundo.

A Comissão Europeia também recomendou a atribuição do estatuto de país candidato à Moldávia, na base de se efetuarem reformas, mas em relação à Geórgia ainda será preciso esperar mais algum tempo até o país poder obter a recomendação do estatuto de país candidato.