"Estado da União": Guerra na Ucrânia alimenta incerteza económica

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, alertou para a baixa produção de munições
O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, alertou para a baixa produção de munições Direitos de autor Olivier Matthys/AP
De  Stefan GrobeIsabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Stefan Grobe entrevistou a economista-chefe do BERD, Beata Javorcik, que confirmou o alto nível de incerteza.

PUBLICIDADE

A Comissao Europeia disse, na mais recente previsão, esta semana, que o bloco dos 27 países será provavelmente poupado à temida recessão e terá um desempenho económico melhor do que o esperado.

Mas a incerteza é ainda muito alta, em grande medida devido à guerra na Ucrânia, como admitiu o Comissário Europeu para a economia, Paolo Gentiloni: "Os riscos estão relacionados com a invasão russa, a guerra, as consequências ao nivel da energia".

Se a economia piorar na Europa ocidental, será provavelmente muito pior na região leste do continente. É aí que opera o Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) e a sua previsão acompanha as projeções da Comissão Europeia.

Stefan Grobe entrevistou a economista-chefe do BERD, Beata Javorcik, que confirmou o alto nível de incerteza. 

"Não sabemos como é que a guerra se vai desenrolar. Não sabemos qual será o sucesso dos países emergentes na luta contra a inflação. E não sabemos até que ponto o setor manufatureiro do qual a região depende fará os ajustes necessários por causa dos preços elevados da energia. Portanto, existe a possibilidade de termos uma surpresa tanto positiva como negativa", referiu.

(Veja a entrevista na íntegra em vídeo)

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra na Ucrânia está a "esgotar reservas" e NATO relança debate das contribuições

Mais de 41 mil mortos nos sismos da Turquia e da Síria

Quem foi São Valentim?