Eurodeputados vão participar num torneio mundial de rugby

Presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola (centro), com os dois eurodeputados que são co-capitães
Presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola (centro), com os dois eurodeputados que são co-capitães Direitos de autor EP/Daina Le Lardic
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A equipa da UE irá também assegurar que os valores da UE se refletem na sua escolha de patrocinadores.

PUBLICIDADE

A União Europeia (UE) participará, pela primeira vez, no Campeonato do Mundo de Rugby para Parlamentos. O evento terá lugar em Paris, de 31 de agosto a 8 de setembro, com cerca de uma dúzia de equipas de todo o mundo a competir pelo troféu que é agora detido pela Nova Zelândia.

A presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, disse, quarta-feira, que ter uma equipa da UE a participar numa competição desportiva internacional é "histórioco" e destacou a necessidade de mais cooperação interparlamentar a nível mundial.

"Com a participação neste campeonato, a nossa equipa de râguebi também vai fazer pontes, construí-las com outros parlamentos da Europa. Vai promover o intercâmbio e a compreensão, porque o desporto é uma língua universal, aproximando as pessoas de várias culturas", disse Metsola, numa conferência de imprensa, em Bruxelas.

A equipa da UE conta com cerca de 40 jogadores de 15 nacionalidades e é mista. Os representantes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu também fazem parte.

Os nossos valores estão alinhados num objetivo comum: promover os valores europeus, a boa convivência.
Anne-Sophie Pelletier
Eurodeputada, esquerda radical, França

A eurodeputada francesa da esquerda radical, Anne-Sophie Pelletier, é co-capitã da equipa e disse estar "encantada por ter uma equipa mista que permitirá às mulheres jogarem". 

"Os nossos valores estão alinhados num objetivo comum: promover os valores europeus, a boa convivência", acrescentou.

O outro co-capitão é o eurodeputado francês de centro-esquerda, Eric Andrieu, que admitiu que a paridade ainda não foi alcançada nesta equipa, mas é um "objetivo".

A equipa terá o seu primeiro teste ainda este mês, com um jogo contra a equipa francesa, que derrotou a África do Sul para reclamar o terceiro lugar, há quatro, anos no Japão. Um jogo contra a equipa diplomática japonesa de Rugby terá lugar em junho.

Todas as receitas destes jogos serão doadas para entidades de caridade, assim como os lucros obtidos durante o Campeonato do Mundo de Ruygby dos Parlamentos. 

A equipa da UE irá também assegurar que os valores da UE se refletem na sua escolha de patrocinadores.

"Respeitámos, diria eu, os fundamentos do Parlamento Europeu ao nível do Pacto Ecológico Europeu. Não aceitaremos apoio de tabaqueiras, ou companhias aéreas, nem de qualquer coisa que possa efetivamente regredir as escolhas políticas da União", acrescentou Andrieu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Râguebi feminino combate preconceito nos Camarões

África do Sul tricampeã do mundo de râguebi

Râguebi: Já são conhecidos os grupos do Mundial de 2019