"Temos de aproveitar todas as oportunidades para integrar as energias renováveis"

Em parceria com The European Commission
"Temos de aproveitar todas as oportunidades para integrar as energias renováveis"
Direitos de autor euronews
De  Aurora Velez
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Joaquin Villar Rodríguez, da Agência Andaluz de Energia, explica-nos o Programa de Impulso à Construção Sustentável naquela região do sul de Espanha

Da construção sustentável à neutralidade carbónica nas cidades. Como e porquê surgiu o PICSA (Programa de Impulso à Construção Sustentável da Andaluzia) e até onde pode ir o futuro do desenvolvimento energético sustentável?

Joaquín Villar Rodríguez, o mentor do PICS, responde:

O PICSA surge num contexto de crise económica. Sobretudo no setor da construção.

Para nós, era importante colocar em marcha programas que nos permitissem revitalizar o setor e, como costumo dizer, reorienta-lo para um modelo mais sustentável.

Era um programa 100% telemático. Contava com o apoio de mais de 8 mil empresas.

Para além da própria intervenção, as empresas geriam os incentivos em representação do beneficiário.

A partir do PICSA, colocámos em marcha novos programas de ajuda, ampliando o âmbito da atuação, da construção sustentável para outras áreas, como o transporte ou as redes inteligentes.

As próprias empresas que trabalham com o PICSA puderam profissionalizar-se e integrar outros setores ligados à eficiência energética nas cidades.

O futuro passa por continuarmos a promover a reabilitação energética. Não só a dos edifícios, mas de todo o contexto urbano.

Como costumo dizer, temos de aproveitar todas as oportunidades que nos surgem e integrar as energias renováveis para melhorar a rede de abastecimento energético.

Os edifícios públicos, neste caso, são um exemplo de referência que deve liderar a mudança para políticas mais eficientes do ponto de vista energético para, de uma forma geral, atingirmos os objetivos traçados na Europa de sermos neutros em emissões de carbono em 2050.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Os tesouros escondidos da cidade eslovena de Ptuj

Rede que ajuda a reduzir pegada do setor audiovisual já integra 8 países da UE