Comissão Europeia abre diálogo estratégico sobre futuro da agricultura

Agricultores bloqueiam a autoestrada perto de Estrasburgo, no leste de França
Agricultores bloqueiam a autoestrada perto de Estrasburgo, no leste de França Direitos de autor AP Photo
De  Gregoire Lory
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Comissão Europeia abriu, quinta-feira, um"diálogo estratégico" sobre o futuro da agricultura, numa altura em que o setor multiplica os protestos em vários Estados-membros da União.

PUBLICIDADE

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, reuniu-se, quinta-feira, em Bruxelas, com representantes de cerca de trinta organizações de agricultores e da produção alimentar, reconhecendo que há uma crescente polarização.

O desafio é "competir a nível mundial e agir a nível local" e responder às preferências dos consumidores, disse von der Leyen: "A Europa tem os alimentos mais saudáveis e de melhor qualidade do mundo". 

"Os nossos agricultores trabalham, diariamente, num mercado global muito competitivo e são frequentemente a parte mais vulnerável da cadeia de valor. E, claro, merecem uma remuneração justa", acrescentou.

As reuniões deverão continuar até ao verão, para debater o tema dos rendimentos dos agricultores, mas também a competitividade num modelo cada vez mais sustentável do ponto de vista ambiental.

Penso que é urgente que haja mais dinheiro, mais apoio básico e menos regras.
Lennart Nilsson
Presidente, Cogeca

Os profissionais estão preocupados com as normas ambientais do Pacto Ecológico Europeu e com a concorrência dos mercados mundiais, sobretudo via acordos de livre comércio da UE.

"Os agricultores estão, atualmente, muito pressionados. E precisamos de mudar esta abordagem de cima para baixo para uma abordagem de baixo para cima, porque um tamanho único não serve para todos", disse Lennart Nilsson, presidente da federação Cogeca, em declarações à euronews. 

"Penso que é urgente que haja mais dinheiro, mais apoio básico e menos regras", afirmou.

Agricultura é futuro para os jovens?

A União Europeia perdeu quatro milhões de explorações agrícolas em 10 anos e precisa de traçar um rumo a longo prazo, dizem os jovens agricultores.

"Não vai trazer soluções amanhã ou depois de amanhã. Mas penso que a Comissão tem a perspetiva de criar um movimento para uma maior clareza sobre o que deverá ser a agricultura em 2050", referiu Peter Meedendorp, presidente do Conselho Europeu dos Jovens Agricultores, em entrevista à euronews.

"Espero que as recomendações, que deverão vir da próxima Comissão, ajudem a criar perspetivas para os jovens agricultores, para decidirmos  se queremos continuar no setor ou se vamos fazer um trabalho diferente que, provavelmente, pague mais com menos trabalho", referiu, ainda.

A Comissão Europeia deverá apresentar, em fevereiro, os seus objetivos de redução das emissões poluentes até 2040, por forma a travar as alterações climáticas.

O setor agrícola, sendo um grande contribuinte para essa poluição, deverá ser envolvido no debate sobre estratégias para os atingir.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Após protesto, agricultores reuniram-se com alguns líderes da UE

"Estado da União": Agricultura e liberdade de informação

Von der Leyan renova apelo à aquisão conjunta de armas na UE