EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Alemanha: ataques racistas em 2023 atingiram o nível mais alto dos últimos dez anos

Manifestação da extrema-direita alemã em Berlim
Manifestação da extrema-direita alemã em Berlim Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nem todos os crimes são comunicados e faltam dados de alguns estados federais, o que significa que a situação pode ser ainda mais grave do que o que se pensa. Grupos que ajudam vítimas de racismo apontam ligação direta entre aumento da violência e apoio à Afd, partido de extrema-direita.

PUBLICIDADE

A violência contra políticos tem dominado as manchetes dos jornais, mas os casos de racismo quotidiano e de ataques antissemitas estão a fazer soar os alarmes nos centros alemães de aconselhamento de vítimas.

Isto assusta-me porque cresci neste país. Em termos de cultura e de tudo o que vivi aqui, sou mais alemão do que árabe”, diz Mayar, um jovem de 20 anos, natural da Síria mas que vive na Alemanha há quase nove.

Mayar foi alvo de uma agressão física por parte de um conhecido neonazi. Está particularmente preocupado com o aumento do apoio ao partido AfD, que foi classificado como extremista por um tribunal alemão.

É terrível para mim estar sempre a pensar que um dia pode chegar o momento em que eu possa ser deportado só porque venho de outro país, apesar de ter crescido aqui. É triste, dá-nos medo e sentimo-nos sempre como um estranho”, confessa Mayar.

Desde 2013, a violência de direita, racista e antissemita atingiu um nível recorde.

O Ezra, grupo de apoio às vítimas do estado da Turíngia, aponta uma ligação direta entre o aumento da violência de direita e o apoio à AfD, que está em segundo lugar nas sondagens na Alemanha e que se espera que obtenha grandes ganhos nas próximas eleições europeias em três estados do Leste.

Aqui eles sabem que não são ameaçados por consequências. Se houver alguma, é só ao fim de anos e com penas leves. Não têm de responder pelo motivo político que está por detrás da sua desumanidade”, refere Franz Zobel, porta-voz do grupo.

Os números sobre a violência são apenas a ponta do icebergue, uma vez que nem todos os crimes são comunicados e faltam dados de alguns estados federais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eleições europeias: campanha da Alternativa para a Alemanha comprometida por uma série de escândalos

Alemanha e França concordam que a Ucrânia pode atacar alvos militares russos

"Acordemos". Macron alerta para os "maus ventos" da extrema-direita em discurso na Alemanha