EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Dia da Itália: "O contributo para a causa da paz é mais valioso do que nunca", disse Mattarella

Dia da República no Fórum Imperial
Dia da República no Fórum Imperial Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Fortunato Pinto
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em italiano

O 78.º aniversário do Dia da República está a ser celebrado em Itália. Mattarella depositou a coroa de flores no Altare della Patria. De seguida, a passagem da Frecce Tricolori e o desfile pelos Fori Imperiali

PUBLICIDADE

Por ocasião do 78.º aniversário do Dia da República Italiana, o presidente Sergio Mattarella, como é tradição, depositou a coroa de louros no Milite Ignoto, no Altare della Patria, na Piazza Venezia, em Roma. Estiveram presentes os mais altos cargos do Estado, começando pelos presidentes da Câmara e do Senado, Ignazio La Russa e Lorenzo Fontana, e a primeira-ministra Giorgia Meloni.

O Presidente enviou uma mensagem ao Chefe do Estado-Maior da Defesa, Almirante Giuseppe Cavo Dragone, por ocasião do Dia da República. "A nossa contribuição - e nela as Forças Armadas - para a causa da paz e da estabilidade internacionais é mais valiosa do que nunca na situação atual, caracterizada por devastação e agressão contra populações civis na Europa e no Médio Oriente. A República está grata às mulheres e aos homens das Forças Armadas pelas tarefas que desempenharam nos exigentes teatros operacionais onde são chamados a atuar, nas missões das Nações Unidas, nas que resultam da solidariedade entre os países da Aliança Atlântica e nas decisões para as quais contribuímos na União Europeia", escreveu Mattarella.

Mattarella: "A votação de 2 de junho foi o início da vida democrática".

Mattarella discursou no sábado por ocasião do Concerto no Quirinale em honra do corpo diplomático. "No dia 2 de junho de 1946, a Itália escolheu a República. Esse voto, no início da vida democrática, representou um apelo à responsabilidade para os italianos. Naqueles anos de esperança generalizada, as aspirações de bem-estar e de melhoria das condições pessoais acompanharam as conquistas democráticas e sociais", afirmou Mattarella.

"Há um grito de sofrimento, um grito de serenidade de vida".

O presidente fez então uma referência aos conflitos em curso no mundo. Olhamos com amargura e preocupação para a multiplicação de situações de conflito e violência na nossa vizinhança, desde a Ucrânia, ao Médio Oriente, ao Sahel", disse o chefe de Estado.

"No imediato, reiteramos o imperativo de aplicar plenamente o apelo do Conselho de Segurança a um cessar-fogo, ao acesso incondicional da ajuda humanitária à população de Gaza e à libertação imediata dos reféns raptados no desumano ataque de 7 de outubro", disse Mattarella, acrescentando: "Todos sentimos que de tantas partes do mundo vem um grito de sofrimento, um apelo à serenidade da vida, ao progresso, à justiça e à paz".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Argentina recebe medalha de ouro em Madrid, sem direito a honras de Estado

Barcelona vai acabar com o Alojamento Local. Em Portugal, medidas do “Mais Habitação” são revogadas

Chuvas recorrentes encharcam flores e dificultam produção de mel em França