EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

A vida numa casa de vidro no Báltico

A vida numa casa de vidro no Báltico
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva com EBU
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Uma equipa de investigadores de Oxford investiga os benefícios de morar numa casa de vidro, que permite aos moradores viver de acordo com os ciclos da luz natural da Terra.

PUBLICIDADE

Como seria viver numa casa de vidro?

Investigadores da universidade de Oxford estudam os benefícios de viver de acordo com os ciclos da luz natural da Terra. Construiram, para levar a cabo o projeto, uma casa de vidro na ilha de Bornholm, Dinamarca.

Querem saber como afetam os ciclos de luz o ritmo circadiano, a qualidade do sono e até do nosso paladar.

Joachim Stormly Hansen integra o projeto da universidade britânica .Diz que a luz é realmente importante na vida dos Seres Humanos:

“Os estudos mostram que a luz, principalmente a luz natural e os ciclos diurnos e noturnos, têm um papel importante na vida das pessoas”.

O projeto conta com a ajuda de cerca de 30 voluntários dinamarqueses que vivem alternadamente na casa de vidro, como Nana Nielsen.

Oxford University moves unique research project to Bornholm #research#health#daylighthttps://t.co/NSiBEY9b6Wpic.twitter.com/i5USyYwVne

— The Copenhagen Post (@cphpost) May 23, 2016

“O mais especial nesta casa é que, quando um pássaro voa por cima dela, damo-nos conta de que isso acontece. Sabemos tudo o que se passa. Mas é tudo tão calmo e silencioso que nos permite saborear o facto de sabermos que, assim, de repente, nos encontramos no meio da natureza”, disse Nielsen numa entrevista a um canal de televisão dinamarquês.

O estudo começou no final de junho. Uma aventura pelos ciclos da luz e da obscuridade que deverá durar pelo menos mais seis meses.

Espera-se ainda que seja possível ficar a conhecer os efeitos dos ciclos de luz sobre os humanos no que a várias doenças diz respeito. É o caso da obesidade, da diabetes, da depressão e da esquizofrenia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Já pode visitar a mais longa ponte de vidro do mundo

MWC2024: A Inteligência Artificial remodela a experiência do utilizador de smartphones

Digitalização das PME: Huawei Connect 2023 apresenta tecnologia de ponta