EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Espanha desenvolve projeto para evitar a colisão de drones em pleno voo

Drones nos céus da Europa
Drones nos céus da Europa Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Aisling Ní Chúláin
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O projeto BUBBLE reuniu investigadores do meio académico, da indústria e de instituições europeias com o objetivo de desenvolver o chamado sistema de gestão de separação para sistemas de aeronaves não tripuladas

PUBLICIDADE

Más notícias para aquele que não gostam do zumbido dos drones: eles não vão desaparecer tão cedo. De facto, estão destinados a tornarem-se cada vez mais omnipresentes.

De acordo com as estimativas da SESAR - uma parceria europeia encarregada da monitorização do espaço aéreo europeu e da gestão do tráfego aéreo -, até 2050 poderá haver cerca de 7,5 milhões de drones pessoais e comerciais a atravessar os céus da Europa.

Para se prepararem para esta nova realidade, investigadores em Espanha estão a testar um novo sistema que, esperam, vá evitar que estes drones colidam uns com os outros.

O projeto BUBBLES reuniu investigadores do meio académico, da indústria e de instituições europeias com o objetivo de desenvolver o chamado sistema de gestão de separação para sistemas de aeronaves não tripuladas (SANT).

Israel Quintanilla, professor de engenharia aeroespacial na Universidade Politécnica de Valência e diretor de comunicações do projeto BUBBLES, explicou:

"O que o Bubbles faz é gerar bolhas de segurança à volta de cada drone, com base em algoritmos que calculam o risco de colisão em tempo real". O académico informou, também que "se existir (tal risco), a plataforma é mesmo capaz de propor manobras evasivas aos pilotos, tendo em conta a sua posição".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk alega que a UE lhe ofereceu um "acordo secreto ilegal"

Bruxelas diz que X violou Lei dos Serviços Digitais. Elon Musk já respondeu - e foi polémico

Alemanha vai proibir componentes das chinesas Huawei e ZTE nas redes 5G