Cientistas acreditam que taurina pode ser o segredo para retardar o envelhecimento

Scientists think the key to anti-ageing might lie in taurine
Scientists think the key to anti-ageing might lie in taurine Direitos de autor Unsplash
Direitos de autor Unsplash
De  Sarah Palmer
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A mais nova descoberta científica na corrida contra o envelhecimento é um ingrediente popular em bebidas energéticas com cafeína.

PUBLICIDADE

Os cientistas estão a defender um grande ensaio clínico sobre a taurina, depois de se comprovar que retarda o processo de envelhecimento e prolonga a vida útil dos ratos em até 10%.

O micronutriente pode ser encontrado naturalmente em carnes, peixes e laticínios, mas também é usado principalmente em bebidas energéticas com cafeína.

Depois de ver os resultados que o uso de taurina teve em ratos, os investigadores gostariam agora de progredir nas pesquisas em seres humanos.

O que é taurina?

A taurina é um químico que faz parte de um grupo conhecido como aminoácidos. Está presente em alimentos com proteínas, como produtos de origem animal. É um dos micronutrientes que suporta a função celular e ajuda especialmente na produção de energia.

Faz isso ao apoiar a saúde das mitocôndrias nas células, que são responsáveis por carregar as células com energia.

Como é que os cientistas acreditam que a taurina afeta o envelhecimento?

Durante a experiência, cientistas da Universidade de Columbia, em Nova Iorque, nos EUA, administraram uma dose diária de taurina a ratos.

Os resultados foram publicados no Journal of Science e mostraram que a esperança de vida dos ratos machos aumentou 10% tomando o suplemento, enquanto entre as fêmeas aumentou aproximadamente 12%.

Esta melhoria da esperança de vida também se verificou entre os macacos e vermes.

Como parte do projeto, os investigadores analisaram 12 mil pessoas e descobriram que aquelas que apresentavam mais taurina no sangue eram, em geral, mais saudáveis.

Mas o que há na taurina que leva os cientistas a considerá-la "um elixir da vida”?

A taurina é algo que ocorre naturalmente no corpo humano, mas à medida que envelhecemos, os níveis diminuem naturalmente.

“A abundância de taurina diminui com a idade e a reversão desse declínio faz com que os animais tenham uma vida mais longa e saudável”, disse Vijay Yadav, que liderou a equipa de investigação no Irving Medical Center de Columbia.

“No final das contas, estas descobertas devem ser relevantes para os humanos.”

Yadav e a equipa notaram pela primeira vez a taurina como um potencial catalisador do envelhecimento há mais de uma década, quando descobriram que o homem médio de 60 anos exibe níveis de taurina medindo apenas um terço daqueles que podem ser encontrados em uma criança de 5 anos.

Mas agora, ainda há muito trabalho a desenvolver para perceber completamente como é que a taurina pode afetar o envelhecimento.

É importante ressalvar que, embora os testes em humanos ainda não tenham começado, os investigadores da Universidade de Columbia aconselham as pessoas a não aumentar proativamente a sua taurina para combater o envelhecimento até se saber mais.

É preciso um estudo mais amplo para determinar os prós e os contras de uma alta ingestão de taurina.

Em entrevista à BBC, Yadav recusou revelar se ele mesmo toma ou não suplementos de taurina, dizendo: "vamos esperar que os ensaios clínicos sejam concluídos antes de recomendar à população em geral ir até à prateleira de um supermercado comprar taurina."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ferry elétrico com piloto automático já navega em Estocolmo

"Pense duas vezes antes de ter filhos", alerta perito em IA Mo Gawdat

Parlamento britânico vota proibição de venda de tabaco a pessoas nascidas depois de 2009