Aumento do consumo de cocaína leva a maior número de cirurgias ao nariz

Em 2023, a polícia federal belga dedicou 25% da sua capacidade à investigação de casos relacionados com a droga
Em 2023, a polícia federal belga dedicou 25% da sua capacidade à investigação de casos relacionados com a droga Direitos de autor Paul White/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Especialistas recebem cada vez mais pacientes com lesões graves no nariz devido a substância usada pelos narcotraficantes na cocaína. Número de rinoplastias e reconstruções nasais tem aumentado.

PUBLICIDADE

As consequências do tráfico e consumo de cocaína na Bélgica estão a tornar-se cada vez mais visíveis. Desde o início do ano, ocorreram oito tiroteios em vários municípios de Bruxelas. Mas há outra faceta escondida deste problema, que só é visível nos blocos operatórios.

Desde o final da pandemia, há mais e mais pessoas a ir ao médico com lesões graves no nariz. Por vezes, têm de ser completamente reconstruídos.

Philippe Lefèbvre, chefe do departamento de otorrinolaringologia do Hospital Universitário de Liège, tem recebido cada vez mais pacientes com obstruções nasais provocadas pelo consumo de cocaína.

A cocaína causa a vasoconstrição, uma condição em que os vasos sanguíneos se contraem, impossibilitando o sangue de chegar ao nariz e provocando a morte dos tecidos, ou seja, necrose nasal.

Inicialmente, surgem pequenas perfurações primeiro na mucosa e depois na cartilagem, até que todo o septo nasal fica destruído. O professor Lefèbvre suspeita que essas perfurações estão a tornar-se cada vez mais graves devido a um produto usado pelos narcotraficantes. 

"A destruição da cartilagem é tanto mucosa como cartilaginosa, do septo nasal, que é afetado, bem como das estruturas internas. E esta lesão da cartilagem vai levar a um colapso da pirâmide nasal", refere Sophie Tombu, médica otorrinolaringologista do Centro Hospitalar Universitário de Liège.

Quando o septo nasal é completamente destruído, os médicos podem realizar uma rinoplastia. Esse tipo de operação está normalmente relacionada com questões estéticas ou respiratórias e não é tão frequentemente ligada ao consumo de cocaína.

"São doentes relativamente jovens, na casa dos quarenta anos, por vezes um pouco mais velhos, com antecedentes socioeconómicos e profissionais bastante privilegiados.  Podem ser gestores, professores ou pessoas que trabalham no setor bancário", explica Philippe Lefèbvre.

Violência relacionada com a droga está a aumentar

Desde o início do ano, ocorreram oito tiroteios em vários municípios de Bruxelas. Quase todos os dias, o Ministério Público belga anuncia novas detenções e grandes apreensões de droga e dinheiro.

Mais de 213 milhões de euros (229 milhões de dólares) foram apreendidos no ano passado e as autoridades comprometeram-se a implementar medidas para controlar o problema após a escalada da violência nas últimas semanas.

Em 2023, sete mortes relacionadas com o tráfico de drogas foram registadas em Bruxelas, de acordo com números da polícia citados pelo jornal Le Soir.

No ano passado, a polícia federal belga dedicou quase 25% de sua capacidade de investigação a casos relacionados com a droga em todo o país, de acordo com dados divulgados na passada quinta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mais de 190 pessoas detidas em França durante operações de combate ao tráfico de droga

Bruxelas: violência relacionada com a droga está a aumentar

Aumento da oferta de droga na UE estimula violência e trava prevenção