O papel vital da cidade de Jackson na história dos direitos civis dos EUA

O papel vital da cidade de Jackson na história dos direitos civis dos EUA
Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Tim Gallaghereuronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em 1961, um grupo de ativistas arriscou a vida para combater a segregação racial nos autocarros.

PUBLICIDADE

A cidade de Jackson, no Mississippi, desempenhou um papel fundamental no Movimento dos Direitos Civis, nos Estados Unidos.

Em 1961, um grupo de ativistas arriscou a vida para combater a segregação racial nos autocarros interestaduais. 329 pessoas foram presas em Jackson. "O ambiente no Mississippi e em Jackson está repleto de história. O poder de um sítio é algo muito real" contou à euronews Robert Luckett, professor de História na Jackson State University. 

"É preciso dar poder à base, para conseguir mudar algo, de forma fundamental. Aqui, em Jackson podemos aprender tudo sobre esse tema", acrescentou Luckett.

A casa dos heróis dos Direitos Civis

Na rota dos Direitos Civis de Jackson, é possível visitar a casa do líder Medgar Evers, um dos grandes opositores à segregação, que acabou por ser baleado em casa.

"O dom de Medgar Evers foi reunir toda a gente à volta da mesa para trabalhar numa missão. A missão era propiciar verdade, justiça e equidade, para todos", sublinhou Keena Graham, do Monumento Nacional Medgar e Myrlie Evers. E acrescentou: "Não queremos que as pessoas pensem apenas na morte dele. Queremos celebrar a vida dele, para inspirar as pessoas, levá-las a agir”.

euronews
Dois museus em Jackson contam a história dos Direitos Civiseuronews

O legado do Movimento dos Direitos Civis em Jackson

Intimamente ligado a cidades como Jackson, o movimento dos Direitos Civis faz parte da história nacional dos Estados Unidos, e das história das lutas pela igualdade, em todo o mundo.

Esta história particular que é relevante a nível internacional é-nos contada no Museu dos Direitos Civis do Mississippi e no Museu de História do Mississippi.

"O legado destes museus é valorizar as pessoas comuns que foram capazes de se envolver na luta pela justiça. É algo que apela a toda a gente”, explicou Michael Morris, diretor das Relações e do Envolvimento do Público, do Departamento de Arquivos e História do MIssissippi.

"O movimento que ocorreu no Mississippi, não mudou apenas o Mississippi. Não mudou apenas a nação, mudou o mundo", frisou Morris.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Democratas garantem maioria no Senado