Última hora
This content is not available in your region

Excelência no ensino diferenciado, mito ou verdade

Excelência no ensino diferenciado, mito ou verdade
Tamanho do texto Aa Aa

Os rapazes e as raparigas aprendem melhor quando estão separados? Os professores estão divididos, mas a tendência para a educação diferenciada continua vida em alguns países. O que faz os pais optarem por este sistema? Este é um bom modelo?

Ensino diferenciado na Austrália

Em Nova Gales do Sul, na Austrália, em algumas escolas, raparigas e rapazes estão a ser separados, segundo as autoridades locais para seu próprio bem.

Nestes estabelecimentos acredita-se que os estudantes melhoram os seus resultados em salas de aula de sexo único. Visitámos uma delas para saber o que pensam os jovens.

Mais informação em:

www.eppingboy-h.schools.nsw.edu.au/content/public

O mundo não é diferenciado

O ensino diferenciado gera debate sobre a sua eficácia na obtenção de melhores resultados e sobre se está certo dividir os géneros na educação.

Para discutir estes assuntos convidámos Lise Elliot, professora de neurociência na Faculdade de Medicina de Chicago.

Apenas “Amigos”, Suécia

Pôr fim à desigualdade entre géneros requer uma ação atempada, essa é uma das filosofias no ensino pré-escolar na Suécia.

Em Estocolmo, as crianças de um estabelecimento do ensino pré-escolar são encorajadas a pensarem em si como pessoas, em primeiro lugar, e só depois no género.

Mais informações em:

www.smh.com.au/lifestyle/life/genderfree-preschool-sparks-controversy-20110628-1go9e.html

www.dailymail.co.uk/news/article-2008453/School-bans-bid-stop-children-falling-gender-stereotypes.html

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.