Última hora
This content is not available in your region

Qatar exige mais pela Xstrata

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Qatar exige mais pela Xstrata
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo sugere que o Qatar vai estragar a festa. A duas semanas da megafusão entre os gigantes da exploração de recursos naturais reina agora a incerteza.

Com uma fatia de 11%, a Qatar Holdings é o segundo maior acionista da Xstrata.

Agora insiste que a oferta de 2,8 novas ações da Glencore oferecidas por cada ação da Xstrata não é suficiente. O objetivo é conseguir 3,25 ações, ou seja, mais 16%. Segundo os analistas trata-se de um objetivo demasiado ambicioso. Uma oferta mais baixa faria mais sentido, dizem eles, uma vez que o abrandamento económico não oferece perspetivas otimistas ao setor.

Desde o anúncio da fusão em fevereiro que o valor das ações de ambos os grupos caíram cerca de 40% na bolsa de Londres. Mesmo assim a Glencore suportou a Xstrata cujas minas enfrentam levantamentos populares na Argentina e Perú.

Há anos que a Glencore, que detém 34% da Xstrata, anseia por esta mega-fusão. O maior corretor de recursos naturais está a ceder aos acionistas que pretendem ligar o pagamento à performance. A justificação é que é necessário pagar mais para manter os melhores quadros na empresa.

Os analistas esperam que se alcance um acordo na ordem das 3 ações da Glencore por cada ação da Xstrata. O resultado foi a queda em 1,45% das ações da Glencore esta quarta-feira em Londres. As ações da Xstrata por seu turno subiram 1,37%.