EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Margaret Thatcher e a relação ambígua com a Europa

Margaret Thatcher e a relação ambígua com a Europa
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

Margaret Thatcher chegou ao poder em 1979 com a promessa de transformar o Reino Unido mas também de reforçar a então Comunidade Económica Europeia, à qual o país aderiu em 1973.Thatcher defendeu o Mecanismo de Taxa de Câmbio, precursor da moeda única, e uma abordagem europeia de defesa.

Mas apenas seis meses depois de chegar a primeira-ministra, ficou famosa a frase “quero o meu dinheiro de volta”. Como o Reino Unido beneficiava pouco da Política Agrícola Comum, que ainda hoje representa 1/3 do orçamento europeu, Thatcher lutou pelo famoso abatimento.

Esse desconto foi obtido quatro anos depois, na cimeira europeia de Fontainebleau, e mantém-se em vigor até hoje, tendo o Reino Unido recebido de volta milhares de milhões de euros.

Mas se Thatcher acreditava no projecto europeu para evitar novas guerras sangrentas no continente e promover o desenvolvimento económico, tornou-se mais cética com o passar dos anos.

No discurso que fez, em 1988, em Bruges, mostrou-se contra a união monetária e contra uma maior integração política que implicasse perda de soberania para Bruxelas.

Um posicionamento mal visto por parte do seu próprio governo e que foi um dos motivos para que o Partido Conservador lhe tirasse o tapete debaixo dos pés. A primeira e única mulher a chefiar de Governo no Reino Unido foi obrigada a deixar o poder em 1990.

A herança de Magaret Thatcher continua a dividir o parlamento europeu. Questionámos vários eurodeputados sobre qual a frase mais forte que recordam da “Dama de Ferro”.

Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu:
“Quero o meu dinheiro de volta” continua a ser um problema para mim. Podemos partilhar ou não os seus pontos de vista. Eu não partilho e acredito que o desenvolvimento da economia neo-liberal inspirado em Margaret Thatcher e Regan conduziu a Europa na direção errada, esta é a minha opinião, de qualquer forma, ganhou eleições livres e justas graças a uma enorme popularidade e um carater forte, influenciou todo o continente.”

Jacek Saryusz-Wolski, eurodeputado Grupo Centro-Direita:
“Margaret Thatcher disse que era capaz de negociar com Mikhail Gorbachev e pecebeu que ele estava a “descongelar” o comunismo na União Soviética. A minha nação, a Polónia, também deve muito a Margaret Thatcher pela luta contra o comunismo. Não é por acaso que lhe chamaram a “Dama de Ferro”- um jornal russo- perceberam o tipo de mudanças que estava a protagonizar na política internacional e o compromisso que tinha com os seus valores. Thatcher descredibilizou profundamente o que chamávamos de “socialismo real” no bloco soviético. Para nós vai ser sempre um ícone do mundo livre e da luta pela liberdade.”

Richard Ashworth, eurodeputado Grupo europeu Conservadores e Reformistas, Partido Conservador Reino Unido:
“Thatcher salvou a nação: quando chegou ao poder a economia britânica estava numa verdadeira confusão. Os três governos anteriores tentaram resolver o problema mas falharam e Thatcher consegui: conseguiu dar a volta à economia, tornando-a líder na altura. Foi uma conquista fantástica que inspirou toda uma geração de jovens, que os fez acreditar neles próprios e acreditar, que apesar de se nascer numa família pobre, não se tem de ser pobre toda a vida: o mundo está cheio oportunidades.”

Martina Anderson, eurodeputada, Sinn Féin:
“As suas políticas para a Irlanda falharam e vai ser lembrada por isso. Lembro-me que Thatcher, durante uma greve de fome, afirmou que os grevistas tinham jogado a última carta e que seria uma derrota para a causa republicana. E estou aqui, estou aqui como antiga prisioneira que passou 10 anos numa prisão inglesa e 3 anos e meio na Irlanda antes de ser libertada. E na altura Thatcher pensava que estava a ser testemunha do desmoronar do republicanismo e do Sinn Féin e nada poderia estar mais longe da verdade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stonehenge intacto após ato de vandalismo de ativistas pelo clima

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido