Última hora
This content is not available in your region

Trabalhar na UE

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Trabalhar na UE
Tamanho do texto Aa Aa

Daniela de Sofia: “Vivo na Bulgária e quero mudar-me para Eslováquia para trabalhar. Preciso de um visto de trabalho? Quem me pode ajudar a encontrar lá um emprego?”

Cristina Brandini do serviço de informação Europe Direct: “Ao ser cidadã da UE, pode trabalhar livremente como independente ou como assalariado em todos os países da UE.

No entanto, alguns países podem impor disposições transitórias que limitam o acesso aos cidadãos croatas até 30 de junho de 2020, ao seu mercado de trabalho.

Se estiver a receber o subsídio de desemprego na Bulgária, ir para o estrangeiro à procura de trabalho não vai afetar os seus direitos. Em certas condições, pode ir para outro país da UE procurar trabalho e continuar a receber os benefícios no país onde ficou desempregada durante 6 meses.

Contacte os serviços de emprego para saber os pormenores sobre as formalidades antes da partida e na chegada ao novo país.

Para garantir que você e a sua família estão cobertos pelo seguro de saúde durante uma estadia temporária noutro país, não se esqueça do Cartão Europeu de Seguro de Doença. Depois de ter encontrado trabalho, aplicam-se as regras da segurança social do país em que está empregada.
As regras da UE não obrigam que o seu novo país conceda apoio ou qualquer outro tipo de assistência social a quem vem à procura de um emprego pela primeira vez nesse país.

No entanto, se não tiver recursos suficientes para se sustentar a si e à sua família, não pode ser forçada a deixar o seu novo país, desde que consiga provar que ainda está à procura de emprego e que tem boas hipóteses de encontrar um.

Países da UE podem ainda reservar determinados postos de trabalho aos seus próprios cidadãos, mas apenas se estas posições envolvem a salvaguarda dos interesses gerais do Estado e/ou o exercício da autoridade pública. Estes postos normalmente envolvem a polícia, forças armadas, serviço diplomático, judiciário e as autoridades fiscais. Mas, se estas posições
não envolverem a autoridade pública não podem ser restritas aos cidadãos nacionais. Se precisar de ajuda a encontrar emprego no estrangeiro o EURES é o portal da mobilidade profissional da UE e é também uma rede humana de conselheiros de emprego que podem ajudá-la a resolver uma série de formalidades no estrangeiro.”

Se também gostaria de fazer uma pergunta em uTalk, clique no botão abaixo: