Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Milhares de húngaros manifestam-se contra Orban em Budapeste

Milhares de húngaros manifestam-se contra Orban em Budapeste
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de húngaros manifestaram-se em frente ao Parlamento, em Budapeste, contra as políticas do primeiro-ministro Viktor Orban.

Esta “Jornada de Indignação” constituiu o último de uma série de protestos iniciados, no mês passado, contra um projeto-lei que pretendia aplicar uma taxa aos descarregamentos na internet. O projeto foi abandonado, mas a contestação alargou-se para criticar o governo em geral e a corrupção no país.

Uma manifestante diz que “a corrupção generalizou-se na Hungria e é impossível viver com um nível de vida normal. Nas últimas décadas, aconteceram muitas coisas erradas e o país tem seguido um mau caminho”.

Outro explica que trabalhou “42 anos, sem saber o que era o desemprego. Mas atualmente está por todos os lados”. Acrescenta que os netos “não tem emprego, por isso é preciso protestar, porque os mais pobres precisam de ter forma de ganhar a vida”.

Os manifestantes exigiam a demissão de Orban.

Uma tentativa de entrar no Parlamento motivou momentos de tensão com a polícia anti-motim.

A correspondente da euronews, Andrea Hajagos, afirma que “enquanto decorria a manifestação em Budapeste, havia simultaneamente protestos noutras cidades do país, bem como noutras capitais europeias, organizados por húngaros que vivem no estrangeiro”.