A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Mafia capitale" pode arrastar atual presidente da Câmara de Roma

"Mafia capitale" pode arrastar atual presidente da Câmara de Roma
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Escândalo de corrupção pode arrastar o presidente da Câmara de Roma.
Centenas de manifestantes mostram-se indignados com a possível implicação do presidente da Camara, Ignazio Marino, em casos de corrupção.
A operação “Mafia capitale” já tinha apanhado o anterior autarca, Gianni Alemanno, que esteve no poder até junho do ano passado.
Alemanno está a ser investigado por suspeitas de corrupção e ligações à máfia. A investigação levou já à detenção de 37 pessoas.

Marino não está a ser alvo de investigações mas fotografias mostram-no na companhia Salvatore Buzzi, uma das principais figuras de um inquérito “Mafia capitale” já entre os detidos.

O autarca explicou que as imagens correspondem a uma reunião eleitoral, e que “nunca teve qualquer outra discussão” com o suspeito.

A oposição pede novas eleições locais, a dissolução da administração e boicotou a sessão do parlamento local em que o novo presidente da assembleia ia ser escolhido.

A rede criminosa tinha contatos em todos os partidos políticos, incluindo com membros do atual governo, como é o caso do ministro do Trabalho, Giuliano Poletti.

As detenções ocorreram no âmbito de uma suposta conspiração criminosa para controlar, em Roma, contratos e financiamentos públicos com métodos da máfia.