Última hora
This content is not available in your region

Justiça europeia retira Hamas da lista das organizações terroristas

Justiça europeia retira Hamas da lista das organizações terroristas
Tamanho do texto Aa Aa

A justiça europeia ordenou a retirada do Hamas da lista negra das organizações terroristas. Uma “vitória” para o movimento islamita palestiniano, que já se congratulou com a decisão.

É por “irregularidade processual” que o grupo é retirado da lista, onde estava desde dezembro de 2001. O Tribunal de Justiça da União Europeia sublinhou que a decisão “não implica nenhuma apreciação sobre o fundo da questão”.

Segundo o comunicado do Tribunal, a “irregularidade processual” constatada tem a ver com o facto de o Hamas ter sido inscrito na lista com base em “imputações tiradas da imprensa e da internet” e não em “factos examinados pelas autoridades nacionais competentes”.

Os juízes decidiram, contudo, que o congelamento dos bens do Hamas em território europeu se mantém.

O Conselho Europeu tem três meses para tomar uma nova decisão sobre o congelamento dos bens e dois meses para recorrer da sentença sobre a lista negra.

Israel, por seu lado, já reagiu. O primeiro-ministro insta a União Europeia a colocar novamente o Hamas na lista das organizações terroristas, já que, diz Benjamin Netanyahu, se trata de uma “organização assassina que tem como objetivo destruir Israel”.