Duas sauditas detidas por conduzir transferidas para tribunal especial de terrorismo

Duas sauditas detidas por conduzir transferidas para tribunal especial de terrorismo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As duas mulheres sauditas detidas por conduzir foram transferidas para tribunal especial de terrorismo. As activistas estão detidas desde 1 de

PUBLICIDADE

As duas mulheres sauditas detidas por conduzir foram transferidas para tribunal especial de terrorismo. As activistas estão detidas desde 1 de Dezembro por terem passado a fronteira a conduzir.
Agora as duas mulheres foram ouvidas num tribunal de Al-Ahsa, na Província Oriental, e transferidas para um tribunal criado para julgar crimes de terrorismo.

Com o objetivo de chamar a atenção para a falta de direitos das mulheres, a 1 de Dezembro, a activista Loujain Hathloul passou 15 horas a conduzir junto à fronteira que separa os Emirados Árabes Unidos da Arábia Saudita, mais tarde acabou por ser detida num posto fronteiriço. Maysaa Alamoudi, uma jornalista saudita que vive nos Emirados, passou a fronteira para ajudar Hathloul e também foi detida.

Na Arábia Saudita não existe nenhuma lei que impeça as mulheres de conduzir, mas não lhes é permitido tirar a carta de condução no país e todos sabem que mulher apanhada ao volante é detida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Misoginia online: Será que a detenção de Andrew Tate significa o fim da "manosfera"?

Greves e marchas contra a discriminação marcam Dia Internacional da Mulher em vários países do mundo

FMI diz que igualdade entre mulheres e homens é um meio poderoso para favorecer crescimento