EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Prossegue investigação ao "Norman Atlantic" e mortos podem ser mais de 20

Prossegue investigação ao "Norman Atlantic" e mortos podem ser mais de 20
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com LUSA e ANSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Está em curso, este sábado, a segunda tentativa de investigação no interior do “Norman Atlantic”, o barco de bandeira italiana que se incendiou

PUBLICIDADE

Está em curso, este sábado, a segunda tentativa de investigação no interior do “Norman Atlantic”, o barco de bandeira italiana que se incendiou domingo quando fazia a ligação entre Patras, na Grécia, e o porto italiano de Ancona, com cerca de 500 pessoas a bordo. Pelo menos 13 morreram na sequência deste, até ver, acidente, duas delas de origem albanesa e que faziam parte dos primeiros grupos a socorrer o ferryboat ainda no Mar Adriático, ao largo da ilha grega de Corfu.

Fire broke out on Italian Norman Atlantic car ferry traveling from Greece to Italy at 0400 GMT http://t.co/AWP0hIJ71Cpic.twitter.com/bWj93ZjF0T

— RT (@RT_com) 28 dezembro 2014

A bordo seguiam alguns migrantes ilegais já detidos, entre eles dois afegãos e um sírio, que buscavam asilo em Itália. A descoberta destes passageiros ilegais aumentou a suspeita de haver outros, que poderiam estar escondidos nos camiões que seguiam a bordo, no convés do “Norman Atlantic”, onde poderá ter deflagrado o incêndio.

Six under investigation for ‘Norman Atlantic’ ferry disaster http://t.co/6RNLBvMH61pic.twitter.com/4nsNfFdC2p

— Irish Times World (@IrishTimesWorld) 3 janeiro 2015

O barco, ainda a fumegar, chegou ao porto italiano de Brindisi ao final da noite de sexta-feira. Um dos capitães que ajudou a rebocar o “Norman Atlantic”, Pietro dell’Aquila, contou as dificuldades da operação: “Enfrentámos um mar agitado, com uma força entre sete e oito[na escala Beaufort]. Terminámos os trabalhos já depois da meia-noite, tentando deixar o ‘Norman Atlantic’ em segurança. O barco, agora, está seguro.”

Agitação do mar impede reboque do "Norman Atlantic" à Itália (http://t.co/wluYF9rG7w) http://t.co/YAWZedf62ipic.twitter.com/EFGi91ARcz

— 1001portails Brazil (@1001ptsBR) 1 janeiro 2015

Em porto seguro, mas ainda sem segurança garantida no interior. Depois de uma primeira tentativa abortada, por se desconhecer as condições do interior do “ferry” e ainda haver sinais de fogo a bordo, os investigadores voltaram este sábado ao barco. Já com as caixas negras do barco na posse das autoridades, o objetivo desta averiguação in loco será aprofundar as causas do incêndio, mas sobretudo localizar outras eventuais vítimas.

A lista de embarque, de acordo com a empresa grega que fretou o barco, a Anek, tem o registo de 474 pessoas, mas vários sobreviventes entretanto resgatados denunciaram a presença a bordo de vários passageiros ilegais, o que levanta a suspeita de o “Norman Atlantic” ter a bordo mais de meio milhar de pessoas à altura do acidente. A confirmar-se, o balanço de mortos nesta tragédia naútica poderá elevar-se para lá das duas dezenas.

The Norman Atlantic ferry is towed into port of Brindisi after blaze that killed at least 11 http://t.co/XD1VxAEecQpic.twitter.com/xSlSmEkyfT

— HuffPostUK Pictures (@HuffPostUKPics) 2 janeiro 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chuvas torrenciais provocam inundações e caos no norte de Itália

Centenas de residentes em Veneza manifestam-se contra “taxa de entrada” para turistas

Ministro do Interior britânico visita Itália para discutir formas de lidar com a imigração ilegal